Assassin's Creed Valhalla não será um jogo "demasiado comprido", afirma diretor da Ubisoft

António Guimarães
Comentar

Assassin's Creed: Valhalla é o próximo jogo do famoso franchise da Ubisoft, decorrente na era da expansão Viking em território europeu. No entanto, o jogo não será tão comprido como o seu antecessor, Odyssey. A informação foi confirmada no Twitter pelo diretor de comunicações da Ubisoft no Médio Oriente.

Conforme indica Malek Teffaha, em resposta a um utilizador "Para tua informação, este não será o jogo mais comprido da série. As críticas foram ouvidas". Teffaha referia-se às críticas direcionadas à Ubisoft, pelo Assassin's Creed Odyssey ser demasiado comprido.

تسمح لي اقولها عنه؟لعبتنا هي اكبر لعبة في العالم

— محمد بن عبدالرحمن (@Mo_alsofyan) 2 de maio de 2020

É claro que a longevidade de um jogo é subjetiva, mas desde que a jopgabilidade e o desafio seja estimulante, não existe nada de errado num jogo comprido. Seja como for, parece que a Ubisoft "cedeu" às críticas e decidiu fazer do AC: Valhalla um jogo mais curto.

Teremos de aguardar para ver, mas esperemos que a qualidade e história do jogo não sejam afetadas pela decisão da Ubisoft de encurtar o jogo.

Assassin's Creed Valhalla é a esperada abordagem ao mundo dos Vikings

Rumorejado desde 2019, o Assassin's Creed Valhalla vai colocar o jogador no meio da expansão Viking do século VIII e o inevitável conflito com o exército britânico. O jogo contará com um novo sistema de batalha e muitas outras novidades.

A próxima versão está com lançamento marcado para final de 2020, juntamente com as consolas PlayStation 5 e Xbox Series X. Contudo, o jogo estará disponível para PC, PS4 e Xbox One.

Editores 4gnews recomendam:

António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.