Apple vai ser investigada pela União Europeia após queixa do Spotify

Bruno Coelho

A queixa do Spotify datava de março. Segundo escreve o Financial Times, a União Europeia prepara-se agora para avançar com uma investigação contra a empresa de Cupertino e os seus alegados abusos de posição dominante perante a concorrência.

Segundo o Spotify, a Apple usa a App Store de forma a limitar a ação da concorrência. A preocupação de Daniel Ek, CEO do Spotify, prende-se com a “taxa Apple”. A empresa de Cupertino retira 30% do valor de uma subscrição feita no serviço durante o primeiro ano a(quando esta acontece via App Store).

spotify apple music

A "Taxa Apple" é apenas aplicada a serviços de streaming musical

Além disso, a Apple ainda leva 15% em cada um dos anos subsequentes. Esta é uma medida que a Apple aplica ao Spotify e a outros serviços de streaming musical. O CEO do Spotify avisa que tais práticas os levarão a “aumentar o preço do Premium, para lá do valor do Apple Music”.

O Spotify queixa-se claramente de concorrência desleal. Já que a empresa de Cupertino apenas aplica estas taxas aos serviços de música. Por exemplo, a Uber não tem qualquer tipo de taxa deste género.

spotify ios

Depois de analisada a queixa, a denominada autoridade da concorrência europeia avançou agora com a investigação. A partir daqui o tempo de demora do processo é incerto. Provando-se que a Apple agiu mal, a UE pode multá-la em até 10% da sua receita global.

Veja-se o caso da Google, que já conta em 8.2 mil milhões de euros em multas da UE por concorrência desleal. Quanto ao processo, o Financial Times terá tentado contactar Apple e Spotify, mas nenhuma das empresas quis comentar o início da investigação.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
O Nokia 3650 foi o primeiro grande mergulho no mundo tecnológico. Se o Ultimate Team é o seu atual saco de boxe, o Macbook Pro é o melhor amigo. Escrever sobre tecnologia é o processo natural na vida de alguém que come especificações ao pequeno-almoço.