Apple remove app que promovia festas secretas durante a pandemia COVID-19

Rui Bacelar
Comentar

A Apple decidiu remover a aplicação Vybe Together da sua loja oficial, a AppStore por violação das restrições impostas nos EUA face à atual pandemia COVID-19. A app promovia a organização e celebração de festas secretas, indo contra as medidas de segurança.

A app para iOS viu ainda a sua conta de TikTok banida e acabou por apagar grande parte da sua presença online. A notícia foi avançada pelo The Verge após o responsável pela aplicação ser informado pela Apple da decisão tomada.

Festas privadas em tempos de pandemia COVID-19

Some terrible people built a whole app for finding and promoting COVID-unsafe large, indoor house parties and they’re using TikTok to market it to millions of ppl. pic.twitter.com/zYhBiFH4vR

— Taylor Lorenz (@TaylorLorenz) 29 de dezembro de 2020

A Vybe Together usava a aplicação para iOS, bem como a plataforma do TikTok para possibilitar o encontro dos utilizadores durante a pandemia COVID-19. Os criadores eram responsáveis por aprovar novos utilizadores da app, recebendo a localização das festas duas horas antes do seu início, facilitando assim o contorno das medidas e restrições impostas pelos EUA.

Os utilizadores que recebiam a aprovação dos responsáveis recebiam assim a localização destas festas secretas e tinham duas horas para se dirigir às mesmas (o período de antecedência). Assim se construiu e manteve um grupo restrito de "rebeldes".

Note-se que o lema da aplicação era bastante elucidativo do seu propósito "Get your rebel on. Get your party on.” Como seria de esperar, grande parte destas festas e ajuntamentos são ilegais em grande parte do território dos Estados Unidos da América.

A app já foi removida da App Store da Apple

Vybe Together

Cada interessado tinha assim que submeter um perfil de utilizador para aprovação antes de poder participar nos ajuntamentos clandestinos. De acordo com a fonte supracitada, a aplicação tinha alguns milhares de utilizadores ativos até à sua remoção.

Apontando que também tinham outros milhares à espera de serem aprovados para a sua plataforma após a publicação de vários vídeos na rede social TikTok onde a app se espalharia rapidamente. Por outras palavras, foi através das partilhas e referências no TikTok que a Vybe Together viria a ser mais conhecida e a receber mais candidatos.

Os responsáveis pela aplicação optaram por manter um perfil discreto, mas continuava a ser fácil encontrar os "serviços da aplicação" na Internet. Algo que rapidamente valeu uma grande exposição mediática negativa perante o agravar da pandemia COVID-19.

A Vybe Together foi rapidamente exposta nas redes sociais

They’re currently in the midst of promoting secret NYE ragers in nyc pic.twitter.com/dEIdwX1DKn

— Taylor Lorenz (@TaylorLorenz) 29 de dezembro de 2020

Note-se que o processo de candidatura implicava a submissão de uma foto do interessado a festejar durante uma das festas organizadas através da Vybe Together, além da informação da conta pessoal de Instagram. Possivelmente para garantir que o novo utilizador não viria a revelar os detalhes e localização destas festas secretas.

As críticas à Vybe Together não se fizeram esperar, sobretudo após a exposição por vários meios de comunicação a repudiar tais práticas. Ainda assim, a aplicação mantinha-se ativa e disponível para dispositivos Apple através da App Store.

Encerra-se assim a controversa aplicação para iOS com a sua remoção pela Apple.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.