Apple pode quebrar novos recordes com os iPhone 12

Rui Bacelar
Comentar

Nem as lojas fechadas, ou as restrições e contenções impostas pela pandemia COVID-19 impedirão a Apple de atingir novos patamares incríveis na venda dos iPhone 12. Esta é a convicção otimista de Wall Street, tal como avança a Agência Reuters.

Nem mesmo o atraso na chegada dos novos iPhone ao mercado abala a confiança no sucesso destes smartphones iOS. Em 2020 os iPhone 12 foram apresentados em outubro quando normalmente são anunciados em setembro, atrasando a sua chegada.

Wall Street aponta um novo ano de recordes para a Apple

Apple iPhone 12

Adicionalmente, com várias Apple Store fechadas devido ao confinamento e restrições aplicadas para combater a pandemia COVID-19, seria de esperar um abrandamento nas vendas. Segundo o coração de Wall Street, a Apple não será negativamente afetada.

As previsões apontam lucros "quase" recorde durante o último trimestre de 2020. Algo que é, em si, uma surpresa uma vez que os novos iPhone 12 chegaram cerca de um mês atrasados. Mesmo assim, Wall Street prevê lucros incríveis para a Apple.

O valor a superar são as estimativas de 59,8 mil milhões de dólares, ou cerca de 49,23 mil milhões de euros em receitas obtidas no último trimestre de 2020. Caso a Apple supere esta cifra, poderá quebrar o máximo histórico de 61,58 mil milhões de dólares, ou cerca de 50,7 mil milhões de euros, valor das receitas geradas pela venda dos iPhone no primeiro trimestre fiscal de 2018.

A Apple tem um iPhone para cada tipo de consumidor

Apple iPhone 12

O otimismo dos analistas é motivado pelo grande adesão à nova linha iPhone 12 da Apple. Entre os motivos citados está o novo design, novas cores e aspeto geral, bem como o suporte para a quinta geração de redes móveis, o 5G.

A oferta de novos modelos para os consumidores também reforçou a confiança dos analistas. Em causa está o novo modelo iPhone 12 mini, bem como o poderoso iPhone 12 Pro Max para os consumidores mais exigentes.

Em síntese, a cobertura de todos os segmentos de mercado, do mais barato com o iPhone SE (2020) até ao ultra-premium com o 12 Pro Max. Independentemente das necessidades, a Apple tem um smartphone para cada consumidor.

Segundo as fontes citadas pela Reuters, "Eles tem uma perceção extremamente competente do impacto que os ciclos de renovação têm nos consumidores, além de saberem quando é possível criar ondas, e quando não o é". Declarações de Ben Bajarin, responsável da agência Creative Strategies.

Ao analisarem cada pedaço de informação desde a China até à Europa, tornou-se visível que não só a base de utilizadores envelhecia, mas, além disso, as pessoas não atualizavam o seu iPhone.", acrescenta Bajarin em declarações à Reuters.

As vendas de computadores Mac também vão surpreender

Apple MacBook

Os analistas de mercado estão igualmente otimistas quanto à prestação dos novos computadores Mac no mercado, apontando receitas na ordem dos 8,69 mil milhões de dólares, ou cerca de 7,15 mil milhões de euros.

O sucesso dos computadores Mac prende-se agora com a utilização do primeiro processador concebido pela Apple, o seu M1. O núcleo trouxe um novo sopro para o segmento de computadores de Cupertino ao surpreender o mundo com o seu desempenho.

Ainda de acordo com as previsões dos analistas, o valor global das receitas esperadas para a Apple deve superar os 103,28 mil milhões de dólares, ou cerca de 84 mil milhões de euros no trimestre em análise.

Em síntese, estamos perante um "super" ciclo de novos iPhone após vários anos de gerações modestas, com receção morna. A última "revolução" foi o iPhone X que trouxe um novo design, radicalmente mais futurista para o padrão de então.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.