Apple: notch do MacBook não serve apenas para a câmara

Bruno Coelho
Comentar

Esta semana a Apple apresentou finalmente os aguardados MacBook Pro de 14” e 16” polegadas com processadores M1 Pro e M1 Max. Estes são os poderosos computadores portáteis que há muito se esperavam, com uma renovação de design salutar.

Em linha com as fugas de informação, os novos MacBook Pro fazem regressar o carregamento MagSafe, porta HDMI e porta para cartões de memória. Mas como nem tudo podia ser perfeito, a Apple decidiu surpreender os utilizadores com uma notch no topo de ecrã.

Segundo a tecnológica de Cupertino, esta não vai influenciar negativamente a experiência com os novos computadores portáteis. Mas as críticas sucedem-se nas redes sociais, e já se explica que esta não abarca apenas a câmara com resolução de 1080p.

Notch dos MacBook Pro tem sensor TrueTone e de luminosidade

David Pogue, colunista do NY Times, partilhou uma imagem do que aloja notch dos novos MacBook Pro. Além da referida câmara, tem também o sensor TrueTone, que permite que as cores sejam consistentes em todas as condições.

As you evaluate your opinion on the MacBook Pro’s notch, keep in mind that it houses more than just a 1080p camera. It also houses the TrueTone sensor (colors consistent in all lighting conditions), light sensor (adjusts brightness/keyboard illumination), and “camera on” LED. pic.twitter.com/XpKvhvtEWn

— David Pogue (@Pogue) 19 de outubro de 2021

Esta notch aloja também o sensor de luminosidade, que vai ajudar não só a brilho do ecrã mas também do teclado. Além disso, conta também com o habitual LED que te indica se a câmara está ligada.

O que acaba por desiludir é o facto de a Apple colocar uma notch nestes MacBook Pro, mas não haver espaço para a sua tecnologia de Face ID. Desta forma, os utilizadores ficariam com desbloqueio por impressão digital e facial.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.