Apple implementa novas medidas de privacidade no Safari com o iOS 14.5

Carlos Oliveira
Comentar

A próxima versão do iOS está no centro das atenções em virtude dos esforços redobrados para aumentar a privacidade dos seus utilizadores. Depois das novas medidas que visam aplicações, é agora tempo de se debruçar sobre o seu browser Safari.

Tal como aponta agora a publicação MacRumors, a Apple adiciona uma nova camada de segurança ao Safari. Com a implementação do iOS 14.5, este estará ainda menos dependente da ferramenta de verificação de sites da Google.

iOS 14.5 Beta Directs ‘Safe Browsing’ Traffic in Safari Through Apple Server Instead of Google to Protect Personal User Data https://t.co/SrPmXS2Yh5 by @SamiFathi_ pic.twitter.com/3CVp39RTlH

— MacRumors.com (@MacRumors) 11 de fevereiro de 2021

Safari protege os seus utilizadores dos olhares indiscretos da Google

Apelidado de Aviso de Site Fraudulento, a Apple incorpora no Safari uma ferramenta de advertência para a segurança de qualquer website. Para isso, a Apple recorre a uma ferramenta semelhante da Google para cruzar informações acerca do site que queiras visitar.

Independentemente do site que visites, o Safari enviará os dados do mesmo para a Google para cruzamento de referências com a base de dados da última. Caso aquele local esteja marcado negativamente pela Google, serás notificado para a possível insegurança do mesmo.

Com a implementação do iOS 14.5, a Apple pretende reduzir a quantidade de informação que chegará aos servidores da Google. Para isso, a tecnológica de Cupertino vai mascarar essas informações através dos seus servidores.

Com esta medida, o Safari enviará para a Google apenas alguns prefixos hash do site sob avaliação. Esta medida evitará que a Google saiba exatamente o site a que pretendes aceder.

Google continuará a saber algo sobre ti

A intenção da Apple é nobre, porém, não será suficiente para manter total anonimato dos seus utilizadores perante a Google. Embora em quantidade substancialmente reduzida, a gigante das pesquisas continuará a recolher alguns dados teus.

Concretamente, a Google conseguirá, mesmo assim, colher dados como o endereço de IP do utilizador. Com esta medida, a Apple pretende "limitar o risco de fuga de informações".

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.