Apple HomePod iPhone X
A tecnológica de Cupertino não precisa de “abrir” o seu ecossistema.

O HomePod é um produto tecnológico pelo qual muitos aguardaram poder comprar. Tal como aconteceu com o Apple iPhone X, a speaker da empresa de Cupertino chegou ao mercado ligeiramente depois da sua apresentação oficial.

De facto, tal como foi abordado no Podcast da segunda-feira anterior, o HomePod é (mais) um equipamento que gera controvérsia. A questão é saber como definir o terminal. É ele uma speaker comum ou uma pequena casa da Siri.

Vê ainda: Android Oreo continua a chegar aos Samsung Galaxy S8

Ora, a Siri é tão menos capaz que a Google Assistant e a Alexa da Amazon que nem há como comparar. Até a Apple sabe disso. Tanto que o HomePod é, de todos os objetos a eles similares, o que se cuida mais a nível sonoro.

Apple iPhone X é incrível, tal como o HomePod. Mas parecem ambos deslocados…

Sinceramente, na minha opinião, por mais que perceba e aprove a qualidade sonora elevada ao extremo num produto como o HomePod, não deveria ser esse o ponto-chave para a sua escolha perante outros.

Porém, como é óbvio, não será pela simples promoção da Siri que se poderá dizer que o dispositivo da empresa de Cupertino é melhor que os outros. Para além disso, o que se passou com a Apple para não permitir que o mesmo possa usufruir da aplicação do Spotify.

Realmente, o lock-in estratégico da gigante norte-americana conseguiu superar-se ainda mais. Por isso, por agora, só o que é Apple funciona em redor do HomePod. E dá que pensar que, para que isso seja possível, é porque os utilizadores permitiram que a organização de Tim Cook e companhia permitiram que lá chegasse.

Seja como for, não é por isso que deixa de ser um bem excelente. O único senão é que não é, definitivamente, para todo o público tecnológico. Em vez disso, só é funcional para quem viver no universo Apple.

E claro, em grande parte, isso inclui um iPhone X, por exemplo, bem como outros produtos como um MacBook ou um Watch.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Xiaomi Mi Mix 2S – Assim será o próximo Android da Xiaomi

Android. Nokia já tem 1% do mercado mundial de smartphones

Qualcomm Snapdragon 670 será uma das estrelas da MWC

Desde cedo comecei a interessar-me pelo que podia fazer no computador. Porém, a grande paixão surgiu com o primeiro telemóvel e complementou-se com os smartphones. Nada há a dizer, são simplesmente fantásticos e úteis em todo o tipo de situações.