Apple AirTags são finalmente oficiais! Nunca mais perderás as tuas chaves

Carlos Oliveira
Comentar

Foram vários os meses de rumores e adiamentos, mas eis que hoje as tão prometidas Apple AirTags são oficiais. São o mais recente concorrente para as Tile ou Galaxy SmartTag.

O fundamento deste pequeno acessório é encontrar pequenos objetos perdidos. Basta acoplar as AirTags às tuas chaves ou outros objetos importantes para que estes nunca mais se percam nas profundezas da tua casa.

AirTags funcionam com a rede Find My do teu iPhone

O sistema de localização de produtos da Apple, o Find My, é uma peça fundamental no bom funcionamento das AirTags. Este novo acessório utiliza essa rede já estabelecida para facilmente encontrares os teus objetos perdidos.

As informações essenciais para encontrar objetos perdidos poderão ser encontradas na aplicação Find My, presente no teu iPhone. Aí, encontrarás direções que te guiaram para o objeto perdido (tal qual um GPS) e ainda a distância.

AirTags

AirTags usam Ultrawideband para uma localização precisa

A Apple apelidou esta tecnologia de "deteção de precisão" para que possas receber uma localização exata dos teus objetos perdidos. Na aplicação Find My poderás encontrar as indicações necessárias que levarão até ao teu objeto perdido.

Chegar a esse destino será uma tarefa intuitiva, muito devido à utilização do feedback háptico do smartphone. Isto significa que o teu iPhone irá vibrar mais intensivamente conforme te aproximas do objeto perdido.

AirTags

A Apple promete uma autonomia de até um ano para cada unidade das AirTags. Significa que não terás de te preocupar, durante bastante tempo, com uma eventual drenagem completa da energia deste acessório.

O lançamento das Apple AirTags está prometido para 30 de abril. Cada unidade terá um custo de €35 e um pacote com quatro exemplares custará €119.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.