Android podia ter recebido uma das melhores coisas da Apple em 2013

Bruno Coelho
Comentar

O processo entre a Epic Game e a Apple acaba por fazer mais revelações do que se esperava. Sabe-se agora que uma das melhores características de produtos Apple, o iMessage, podia ter chegado ao Android em 2013.

Apple não quer que iMessage seja compatível com o Android

Ao que é referido nos documentos do processo a que o 9to5Mac terá tido acesso, o popular serviço de mensagens da Apple poderia ser compatível com o Android desde há oito anos. Mas a Apple escolheu não o fazer.

A tecnológica de Cuperitno não o fez porque houvesse qualquer limitação, mas sim por razões competitivas. Os executivos afirmam que tal foi realizado de forma totalmente deliberada.

“Podia ter sido feita uma versão no Android que funcionasse com o iOS”, terá afirmado Eddy Cue, vice-presidente de serviços da Apple. “Existiria compatibilidade cruzada para os que os utilizadores de ambas as plataformas pudessem trocar mensagens sem problemas”, remata.

“O iMessage no Android iria simplesmente servir para remover o obstáculo de as famílias com a iPhone darem aos seus filhos um Android”, afirma o vice-presidente a cargo do iOS, Craig Federighi.

iMessage mantém muitos utilizadores "agarrados" ao ecosssistema da Apple

Estas afirmações vão ao encontro de algo que a Apple parece ter noção. Serviços como o iMessage mantêm muitos utilizadores “agarrados” ao seu ecossistema. Por isso, lançá-lo no Android só iria prejudicar a empresa.

Esta prática não é de todo proibida, e a Apple deve assim manter o iMessage bem protegido dentro do seu ecossistema. Se és dos que sonha com o serviço a chegar ao Android, bem que te podes ficar por aí.

Editores 4gnews recomendam:

  • Apple mostra ao Android como se faz: adoção do iOS 14 impressiona
  • iPhone 13 Pro: molde de produção confirma mudança que muitos vão gostar
  • Tim Cook confirma lançamento do iOS 14.5 ainda este mês
Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.