Android: Nearby Share permitirá partilhar ficheiros com várias pessoas em simultâneo

Carlos Oliveira
Comentar

Depois de muitos anos de espera, a Google lançou recentemente uma funcionalidade de partilha de ficheiros semelhante ao AirDrop da Apple. Dá pelo nome de Nearby Share ou Partilha em Proximidade e em breve ficará ainda mais útil.

Tal como aponta a publicação 9to5 Google, em breve o Nearby Share receberá várias novidades interessantes. A mais relevante será a possibilidade de partilhar ficheiros com várias pessoas em simultâneo.

Nearby Share permitirá a criação de grupos de partilhas

A grande novidade que a Google se prepara para implementar serão os grupos de partilhas. Tal como a designação deixa a antever, esta funcionalidade permitirá o envio do mesmo ficheiro para vários contactos de uma só vez.

Nearby Share

Importa, no entanto, notar que esta novidade ainda não permite partilha em massa de ficheiros multimédia, como vídeos. Ao invés, só poderás enviar esse ficheiro para um contacto de cada vez, embora o possas fazer em sucessão.

Isto significa que quando o envio desse ficheiro para um contacto terminar, automaticamente o sistema iniciará o envio para o contacto seguinte. Para isso, apenas terás de ter esses contactos agregados no mesmo grupo de partilhas.

Deixarás de estar limitado aos teus contactos no envio de ficheiros

Um dos grandes constrangimentos atuais do Nearby Share é a limitação do envio de ficheiros aos teus contactos. Não bastará que estes estejam fisicamente perto de ti, como têm de ser teus conhecidos.

Nearby Share

Com a próxima atualização, esse entrave desaparece, sendo possível enviar ficheiros para qualquer pessoa. Para isso terás de habilitar a opção "Todos" nas definições do serviço. A proximidade física continuará a ser uma obrigação, mas desta forma poderás enviar ficheiros mais celeremente.

Para aumentar a privacidade do remetente, haverá a possibilidade de limitar o tempo em que o smartphone se encontra visível. Nas imagens partilhadas vemos que essa janela temporal poderá ser limitada a 5 minutos. Findo esse tempo, o smartphone desaparece.

Ainda não é sabido quando os utilizadores começarão a receber estas novidades. Resta-nos aguardar pela disponibilização destas funcionalidades para todas as atualizações.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.