A Samsung também foi afetada pelo banimento da Huawei. Entende porquê

António Guimarães
Comentar

Empresas de tecnologia como Huawei, Samsung e Apple, vendem tecnologias umas às outras, apesar de serem concorrência. No caso da Samsung, a empresa coreana vende memórias RAM a Huawei, cujo negócio foi afetado pelo banimento dos Estados Unidos.

Inevitavelmente, a Samsung sofreu uma quebra na venda dos seus chips de memória. A empresa pode encarar uma quebra até 50% nas vendas do segundo trimestre de 2019.

É importante salientar que a Samsung é a maior fornecedoria mundial de memórias RAM (NAND e SRAM). Visto que a Huawei é a segunda maior fabricante de telemóveis do mundo, é uma cliente super importante para a Samsung.

Trump declarou que a Huawei já não está banida mas o mal já está feito

Recentemente, Donald Trump afirmou que a Huawei já pode comprar tecnologia a empresas americanas novamente. Este anúncio foi feito na cimeira G20 onde foi feita uma trégua nos acordos comerciais entre Estados Unidos e China.

No entanto, as vendas da Huawei a nível de telemóveis foram bastante afetadas. O CEO da empresa projetou uma perda de 40% nas vendas internacionais de telemóveis. O mercado chinês é que está a suportar a posição da Huawei, atualmente.

Samsung pode perder nas vendas de memórias mas vai ganhar em telemóveis

Todos os clientes que a Huawei está a perder, a Samsung e até mesmo a Apple terão todo o prazer em acolher. Assim sendo, apesar da descida na venda de componentes, a Samsung irá sair por cima pois é uma concorrente direta da Huawei no mercado de telemóveis.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.