Youtube apresenta novo sistema implacável de strikes

Vitor Urbano
20 Fevereiro, 2019

A partir de 25 de fevereiro, os 'YouTubers' terão de ter muito mais cuidado com os conteúdos que publicam. De acordo com as novas regras implementadas pelo YouTube, ao terceiro aviso, os utilizadores terão as suas contas banidas, para sempre!

O número de criadores de conteúdo no YouTube continua a aumentar exponencialmente, e com as polémicas a crescerem ao mesmo ritmo, a Google precisava de tomar medidas mais drásticas para controlar a situação.

YouTube 3 avisos

Provavelmente, uma das mais interessantes novidades é que o YouTube decidiu finalmente tratar todos os criadores de conteúdo igualmente. Ou seja, não interessa se o canal tem 1,000 seguidores ou mais de 1 milhão, pois os 3 avisos serão aplicados exatamente da mesma forma.

YouTube vai passar a aplicar sanções mais radicais no que respeita à violação das suas regras

Tecnicamente, as contas serão banidas apenas após o 4º aviso, uma vez que na primeira vez que infringirem as regras, os utilizadores irão apenas receber uma notificação e o conteúdo será removido. Com esta primeira notificação, a conta não será alvo de qualquer sanção.

As consequências estabelecidas pelo YouTube são bastante rigorosas e extremamente claras, para que não seja possível existirem disputas uma vez aplicadas:

  • O primeiro aviso resulta no bloqueio do canal em questão durante 1 semana. Não sendo possível a publicação de novo conteúdo ou realização de sessões de live stream.
  • Se no prazo de máximo de 90 dias, o mesmo canal receber o segundo aviso. O bloqueio passará a ser de 2 semanas.
  • Uma vez mais, no caso de ser realizada uma nova infração no prazo máximo de 90 dias, o terceiro aviso é emitido. No entanto, este não poderá ser realmente categorizado como um 'aviso'. Uma vez que, o YouTube irá eliminar o canal de forma permanente.

Pequenas alterações que poderão vir a fazer toda a diferença!

Ainda que o sistema de três strikes já estivesse em vigor, as sanções aplicadas eram demasiado variadas. Ou seja, diferentes tipos de infração, resultava em punições distintas. Com estas novas implementações, o YouTube 'mete tudo no mesmo saco'.

Além disso, uma das grandes reclamações por parte dos criadores de conteúdo era o facto da empresa não ser transparente quanto aos motivos que geravam os strikes. De acordo com o YouTube não só irão, aumentar a transparência relativamente aos motivos. Mas também irão melhorar toda a plataforma de apoio aos 'YouTubers'.

Por fim, o YouTube revelou que este é o melhor método de manter controlo nas violações das suas regras e ser justo com todos os criadores de conteúdo sem excepção. De acordo com a empresa, 98% dos utilizadores nunca quebram as suas regras, e 94% dos que recebem o primeiro strike, nunca recebem o segundo.

Editores 4gnews recomendam:

Estes são os 10 vídeos mais vistos de sempre no YouTube!

YouTube offline suportará vídeos com mais qualidade

CEO admite o que todos já sabiam, o YouTube Rewind 2018 foi um fiasco

Vitor Urbano
Vitor Urbano
Sempre de mão-dada esteve a tecnologia, o desporto e o mundo gaming. Por isso, se não estiver a escrever sobre o que de novo há no mundo da tecnologia, o mais provável é estar a jogar uma partida de Ultimate Team no FIFA 19.

Mais na 4gnews

Vodafone, MEO, NOS e NOWO. Esta é a melhor operadora na vossa opinião
Logan Paul fará um documentário da "Terra Plana"
Facebook Dating pode estar prestes a chegar à Europa
LG revela preços e datas de lançamento da nova linha OLED TV
Gearbest confirma o hack de 280 mil contas! Confirma que não estás afetado!
Apple responde às acusações do Spotify classificando-as como "enganadoras"

Artigos que não podes perder

Como encontrar o telemóvel Android com a ajuda do Google
5 Dicas para ter sucesso no Ultimate Team do FIFA 19 sem gastar dinheiro!
Descobre 10 produtos Xiaomi que valem a pena comprar
10 Dicas da Huawei para tirar melhores fotos com o Smartphone
CTT: como fazer desalfandegamento online de encomendas em 3 passos!
Como ligar o telemóvel à TV para ver conteúdos no "grande ecrã"