Xiaomi ultrapassa Apple e Samsung tornando-se na maior fabricante mundial de smartphones, diz a Counterpoint

Rui Bacelar
Comentar

A fabricante chinesa liderada por Lei Jun continua a fazer as manchetes. A Xiaomi terá agora ultrapassado a Apple e Samsung durante o mês de junho de acordo com a agência de análise de mercado Counterpoint Research. É um feito inédito - e particularmente digno de nota - para a empresa de Pequim.

Ainda que seja apenas uma agência de análise de mercado a apontar-se o lugar cimeiro, o crescimento da Xiaomi é inegável. Os dados da Counterpoint referem-se apenas ao mês de junho de 2021, com a Samsung a manter a liderança no segundo trimestre.

A Xiaomi ultrapassou a Apple e Samsung em junho de 2021

Xiaomi

Ainda que esta vitória se circunscreva a junho de 2021, não deixa de ser um feito inédito para a Xiaomi. Aliás, mesmo que a tecnológica chines anão consiga segurar esta posição de liderança nos próximos meses, não deixa de mostrar que consegue ultrapassar tanto a Apple como a Samsung, permanentemente.

Esta notícia surge após termos noticiado o facto de a Xiaomi ter ultrapassado definitivamente a Apple para se tornar na segunda maior fabricante mundial. Aliás, mais recentemente demos a saber que a Xiaomi teria também ultrapassado a Samsung na Europa, de acordo também com a Counterpoint Research. Agora, a empresa de Lei Jun terá obtido a derradeira vitória.

Junho de 2021 trouxe à Xiaomi a vitória sobre a Apple e Samsung

Xiaomi Counterpoint
Excerto do relatório mensal Market Pulse da Counterpoint Research.

Tarun Pathak, diretor de pesquisa no seio da Counterpoint Research comentou o seguinte: "Desde o início da hecatombe da Huawei que a Xiaomi tem feito esforços consistentes e agressivos para preencher o vazio deixado por este declínio. A fabricante (Xiaomi) tem expandido a sua presença nos principais mercados da Huawei e da Honor como a China, Europa, Médio Oriente e África. Em junho a Xiaomi foi beneficiada pela recuperação económica da Europa, Índia e China. Ao mesmo tempo, a Samsung sofreu com a escassez de componentes, acabando por sofrer uma quebra no volume de vendas."

Resta agora esperar para ver como reage a Xiaomi durante o terceiro trimestre de 2021. Será aí, e só aí, quando forem publicados os relatórios de análise de mercado alusivos ao período em questão é que saberemos se a Samsung retém, ou não, a posição cimeira.

Não obstante, o relatório publicado hoje (5), bem como os relatórios de entidades similares vem provar o potencial da Xiaomi. A fabricante chinesa mantém-se fiel à sua fórmula assente em magras margens de lucro, grande portefólio de produtos, forte ecossistema e boa relação preço / qualidade.

A Xiaomi afirma-se como ameaça à Apple e Samsung

Por muito breve que possa ser este domínio da Xiaomi o facto vem provar que a marca pode ultrapassar tanto a Apple como a tradicional líder, Samsung.

Note-se ainda que este último ano foi bastante proveitoso e favorável para a Xiaomi. Tivemos uma grande rival a desaparecer das tabelas, a Huawei, que outrora também visou ultrapassar a Samsung, como outra rival saiu definitivamente do mercado, a LG.

⛳️This is big not in terms of sales but also signals the expansion of @Xiaomi 's user base, something very important for its services/AIoT strategy.(MIUI monthly active users crossed 425Mn by the end of Q1 2021)https://t.co/uqnVM5DwB1 pic.twitter.com/xbu9CiQLmA

— Tarun Pathak (@Tarunpathak) 5 de agosto de 2021

Para a Xiaomi há agora um palco de crescimento desimpedido, sobretudo com a Samsung algo condicionada pela atual escassez de componentes. O problema, ainda que global, não aparenta afetar tão severamente a empresa chinesa.

Aliás, a Xiaomi tem um novo envento de apresentação de produtos agendado para o dia 10 de agosto. Aí ficaremos a conhecer o seu Mi MIX 4, o topo de gama para a segunda metade do ano.

Por outro lado, a Samsung tem o seu evento Galaxy Unpacked agendado para o dia seguinte (11). Aí ficaremos a conhecer os novos Samsung Galaxy Z Fold 3, Z Flip 3, bem como a nova geração de relógios inteligentes e auscultadores Bluetooth True Wireless, os Galaxy Buds 2.

Por fim, tal como aponta Tarun Pathak, este feito é importante não só pela sua significância, mas também pelo crescimento do ecossistema da marca. O número de utilizadores da MIUI continua a aumentar, bem como dos seus gadgets e produtos IoT.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.