Apple, LG Huawei OnePlus 6 Xiaomi Black Shark OnePlus 6 Huawei P20 Pro Xiaomi Portugal oficialmente smartphones
A fabricante chinesa já está a operar oficialmente em Portugal, sem a pompa e circunstância que sentimos na Espanha ©reuters

Xiaomi, a fabricante de dispositivos móveis Android, fundada em 2010 por Lei Jun, já é uma das maiores fabricantes em Espanha. Mais ainda, a Xiaomi já vende mais smartphones do que a Apple e do que a LG. Neste momento está atrás da BQ, Huawei e Samsung, um ano após ter entrado oficialmente neste mercado.

O crescimento impressionante desta empresa reflecte também o forte crescendo em popularidade que a marca começa a usufruir em todo o mundo. Atualmente é também a 4ª maior fabricante de dispositivos móveis na China, o seu país natal e o maior mercado mundial de smartphones. Os dados são avançados pela agência Gartner e IDC.

Vê ainda: OnePlus 6. Já sabemos o preço das 3 variantes deste Android

Tal como avança a agência Reuters, depois de ter aberto a 4ª Mi Store (loja oficial), em território espanhol, a marca já está a olhar para novos países. Apostará também na Polónia, Rússia e em novos mercados europeus, estando Portugal aqui incluído nos novos mercados a serem explorados.

É caso para dizer que a penetração da Xiaomi no mercado de Espanha foi incrivelmente veloz. Um ano após a sua entrada oficial e 6 meses após a abertura da primeira Mi Store (loja oficial), a tecnológica já ultrapassou a LG e a norte-americana Apple. Entretanto a marca já abriu mais 3 lojas oficiais em Madrid e Barcelona.

Xiaomi já ultrapassou a Apple e LG em Espanha

Importa aqui frisar que os dados que servem de base a esta peça foram compilados pela agência de estudo de mercado de seu nome “Ideas Originales de Comunicación”. Segundo esta entidade a Xiaomi já tem mais de 10% da quota de mercado em Espanha, superando assim nomes grandes como a LG e Apple. Estas contam com 8.3% e com 7.3%, respectivamente. Marcas de referência que começam assim a ficar atrás de uma fabricante low-cost cuja qualidade é cada vez mais apreciada.

À sua frente a Xiaomi conta agora com a espanhola BQ, a marca “da casa” conta com 10,7% de quota de mercado em Espanha. Acima temos ainda a chinesa Huawei com uns confortáveis 19,3% do mercado. Já por outro lado, vemos a Samsung na posição cimeira com um total de 19,5% de quota de mercado, sendo a atual líder.

Como se pode explicar e justificar o sucesso da Xiaomi em Espanha?

Como se justifica esta escalada da marca chinesa perante colossos como a LG e a Apple? Em boa verdade, por vários fatores que, em conjunto, contribuíram para a rápida subida da Xiaomi em Espanha. Em primeiro lugar, tudo se deve à relação preço / qualidade de todos os seus dispositivos móveis Android (e não só).

Apple LG Huawei mercado Android Xiaomi em Portugal Android smartphones
A fabricante chinesa entraria recentemente no nosso mercado.

Com margens de lucro sempre baixas, a Xiaomi consegue fazer chegar ao mercado os seus terminais com um preço extremamente competitivo. Aliás, torna-se quase um absurdo comparar um smartphone da Xiaomi com um smartphone da Apple. Mais ainda, até mesmo a LG tem uma tarefa difícil em competir com as magras margens de lucro da Xiaomi.

Em condições semelhantes, os produtos e smartphones da Xiaomi apresentam uma relação preço / qualidade consideravelmente superior. Mais ainda, custando por vezes uma fração de um produto das marcas estabelecidas. Posto isto, os motivos para o sucesso da Xiaomi são perfeitamente claros.

Poderá Portugal ter o mesmo comportamento de Espanha?

A marca aposta ainda marketing orientado para as redes sociais e não para os canais convencionais como a TV, Rádio ou grades superfícies. Conta também com uma forte comunidade de utilizadores, começando também a fazer chegar os seus equipamentos a várias lojas físicas.

Apple LG Xiaomi Portugal Espanha smartphones
Este é o mais recente topo de gama da fabricante chinesa, rival do iPhone X da Apple

Em Portugal assistimos agora aos primeiros passos, de forma oficial, em solo luso. Segundo fontes próximas de indústria, em exclusivo à 4gnews, citariam a Ingrammicro como empresa de distribuição da Xiaomi. Em suma, toda a entrada da Xiaomi se deverá a esta entidade.

Esta é a mesma cadeia de distribuição que já abastecia as maioria das revendedoras em solo luso. Agora, com uma forte injeção de capital da Xiaomi, os seus produtos chegam a todos os pontos de venda. A praticamente todas as lojas físicas em Portugal. Veríamos uma Worten, Radio Popular, Media Market, PhoneHouse, Fnac e tantas outras lojas. Veja-se, em seguida, a comparação de alguns preços.

Todas elas, com um intervalo de horas anunciariam a disponibilidade dos produtos da fabricante chinesa. Ora, longe de ser uma coincidência uma vez que todas serão abastecidas pela mesma cadeia de distribuição. Mais ainda, tem todas estas lojas os preços, com as devidas flutuações, mantêm-se muito competitivos nos smartphones.

Em Portugal domina a Samsung e Huawei

A Samsung continua a ser a principal fabricante mundial de dispositivos móveis. Seguida de perto pela Apple e também pela Huawei. Já por outro lado, a LG não está a passar pela melhor fase no seu departamento mobile.

Por último, a Xiaomi terá em primeiro lugar que tentar igualar e posteriormente tentar ultrapassar a Huawei. Mais ainda, esta é a marca que, a par com a Samsung, domina o panorama nacional. Dados da AppBrain. Estamos agora a assistir aos primeiros passos desta marca em território luso, todavia, o seu potência é imenso.

E tu, acreditas que a fabricante chinesa poderá repetir o sucesso de Espanha no nosso mercado com os seus smartphones? Deixa-nos a tua opinião abaixo, nos comentários.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Xiaomi Black Shark, o primeiro vislumbre do novo smartphone Android

Xiaomi Mi Mix 2S já está em pré-venda com preço competitivo

CEO sugere o leitor de impressões digitais no ecrã do Xiaomi Mi 7

Fonte | Via 

Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).