Xiaomi: 60 smartphones receberão atualizações trimestrais, com 3 exceções

Rui Bacelar
Comentar

A terceira maior fabricante de dispositivos móveis efetuou recentemente alterações à sua política de atualizações de segurança para os seus smartphones atuais. Com efeito, são mais de 60 smartphones Xiaomi, Redmi e POCO contemplados e 3 exceções.

Em causa estão os dispositivos do ecossistema Xiaomi que receberão atualizações com patches de segurança distribuídas pela marca após serem também disponibilizadas pela Google. Contudo, apenas 3 smartphones receberão atualizações mensais.

Há três modelos de smartphones Xiaomi com atualizações mensais

Xiaomi Mi A3 Android One
O smartphone Xiaomi Mi A3 foi lançado em 2019.

Com direito a atualizações mensais de segurança temos os modelos:

  • Xiaomi Mi A3
  • Xiaomi Mi A2
  • Xiaomi Mi A2 Lite

Estes são os modelos que, todos os meses, receberão uma atualização com correções de segurança ao longo da sua vida útil. Note-se ainda que estes modelos foram lançados ao abrigo do programa Android One, da Google, datando o mais recente de 2019.

As alterações à política de atualizações de segurança foram efetuadas recentemente, já divulgadas no local adequado. Aí a fabricante reiterou o seu compromisso em atualizar durante pelo menos dois anos cada modelo desde a data do seu lançamento.

Infelizmente este é já um prazo que peca por defeito. Vemos, por exemplo, a Samsung, OnePlus, OPPO, Realme, Google, Vivo e outras fabricantes a garantir pelo menos três anos de atualizações de segurança para os respetivos equipamentos.

A Xiaomi garante dois anos de atualizações de segurança para os seus smartphones

Xiaomi MIUI

Mais ainda, apenas os três modelos supracitados receberão estas atualizações da MIUI - focando-se na segurança - com base mensal. De acordo com a marca, os demais modelos terão direito a estas correções a cada três meses.

Os demais smartphones Xiaomi neste universo com mais de 60 modelos receberá trimestralmente as novidades. Isto é, a cada 3 meses a marca disponibilizará um novo patch de segurança colmatando as falhas e novas ameaças que possam ser encontradas.

Veja-se a lista apresentada em seguida, onde até mesmo os novos topos de gama como o Mi 11 Ultra se terão que contentar com atualizações trimestrais do seu sistema, incluindo aí os patches de segurança.

Com direito a atualizações trimestrais de segurança temos os modelos:

  • Mi 10T Pro
  • Mi 10 T
  • Mi 10T Lite
  • Mi 10i
  • Mi 9T Pro
  • Mi 10
  • Mi 10 lite 5G
  • Mi 10 Pro
  • Mi 9
  • Mi 9 Lite
  • Mi 9 SE
  • Mi 9T
  • Mi 9T Pro
  • Mi Note 10
  • Mi Note 10 Lite
  • MIX 3
  • Mi 11 Lite 5G
  • Mi 11 Ultra
  • POCO C3
  • POCO F2 Pro
  • POCO M2
  • POCO M2 Pro
  • POCO X2
  • POCO X3
  • POCO X3 NFC
  • Redmi 7A
  • Redmi Go
  • Redmi Note 7
  • Redmi Note 7S
  • Redmi Note 7 Pro
  • Redmi 10X 4G
  • Redmi 7
  • Redmi 7A
  • Redmi 8
  • Redmi 8A
  • Redmi 8A Dual
  • Redmi 8A Pro
  • Redmi 9
  • Redmi 9 Prime
  • Redmi 9A
  • Redmi 9AT
  • Redmi 9i
  • Redmi 9C
  • Redmi 9C NFC
  • Redmi Go
  • Redmi K20
  • Redmi K20 Pro
  • Redmi Note 8
  • Redmi Note 8 Pro
  • Redmi Note 8T
  • Redmi Note 9
  • Redmi Note 9 Pro Max
  • Redmi Note 9S
  • Redmi Note 10 5G
  • Redmi Note 10 Pro
  • Redmi Note 10S
  • Redmi 9T
  • Redmi Note 10T 5G
  • Redmi Note 10 Pro Max

As atualizações de segurança estão incluídas nas distribuições da MIUI

Xiaomi MIUI

Pese embora a Xiaomi fazer chegar trimestralmente as atualizações a estes modelos, peca sobretudo por não garantir três anos de updates de segurança. Por outro lado, face ao crescente portefólio de equipamentos, era expectável que alguns compromissos fossem feitos.

Idealmente todos os smartphones deveriam receber correções mensais, fossem baseados na MIUI ou no Android One. No entanto, por razões de ordem económica, não nos toma de surpresa esta decisão da fabricante chinesa.

Por outro lado, há mais fabricantes como a OnePlus que não tem feito chegar atualizações mensais aos seus smartphones topo de gama mais recentes. Ainda que os updates não sejam sempre urgentes, a segurança nunca deve ser descurada.

Por fim, importa frisar que, de acordo com a própria Xiaomi, a disponibilização destas atualizações pode não ser regularmente periódica. Isto é, é provável que não chegue sempre na mesma altura, no início de cada trimestre, por exemplo.

Como aponta a Xiaomi, os patches de segurança estão incluídos nas novas distribuições da interface MIUI e, como tal, estão dependentes da prontidão desta.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.