Xiaomi Redmi topo de gama não terá câmara Pop-up - Confirma CEO

Filipe Alves

Todos esperamos pelo primeiro Xiaomi Redmi topo de gama. O smartphone em que a jovem submarca da Xiaomi entrará de uma forma diferente no mercado.

Até ao momento, a Redmi focou-se de forma mais atenta nos smartphones intermediários com melhor qualidade / preço. O Xiaomi Redmi Note 7 ou até o Redmi 7 são smartphones de qualidade com um preço bem abaixo da concorrência. Ademais, são dos poucos gama média que nos dão uma qualidade de construção bem acima da média.

Xiaomi Redmi topo de gama

Ou seja, imaginar um Redmi Note 7 com um processador topo de gama não seria má ideia. Aliás, ainda ontem referimos que este smartphone topo de gama da marca asiática poderá vir a criar o mesmo impacto que o Pocophone F1 nos deu.

Xiaomi Redmi topo de gama deverá trazer o processador Qualcomm Snapdragon 855

Por isso é que os rumores andam fortes e as fugas de informação vão complementando com informações de qualidade. Há uns dias tivemos uma imagem do alegado smartphone. Na imagem vemos um dispositivo com margens reduzidas e câmara pop-up. Ou seja, retrátil. Uma câmara que sobe assim que solicitada e volta-se a esconder na lateral do smartphone assim que não está a ser utilizada.

Imagem do Xiaomi Redmi

O CEO da Redmi foi questionado sobre o assunto e apontou que "não vai acontecer". Estas são palavras que nos deixam um pouco triste, porém, também nos deixam a pensar que smartphone é que vimos nas imagens.

O CEO da marca apontou ainda que a marca asiática chegou para marcar a diferença. Que não trará smartphone de "luxo" porque os smartphones não devem ser um luxo. O telemóvel, segundo ele, deve ser uma tecnologia que chega ao maior número de pessoas possível e que para tal é preciso que o preço seja de qualidade.

Editores 4gnews recomendam:

Fonte | Via

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.