A Samsung tem ocupado as nossas últimas manchetes mas agora é altura de prestarmos atenção à Xiaomi. A marca chinesa lançou uma nova versão do Xiaomi Mi Mix, em branco, na CES 2017 e agora já temos informações detalhadas sobre o seu próximo smartphone, o Xiaomi Redmi Note 5.

A marca chinesa subiu ao palco na CES 2017, a feira de tecnologia que terminou no passado fim-de-semana na luminosa cidade de Las Vegas, California.

Vê também: VOTA para “Smartphone do Ano” e “Marca Revelação” 2016

A Xiaomi tem crescido a olhos vistos, tanto em reputação como em números e já é uma das principais construtoras a nível mundial, fabricando desde utensílios para a cozinha até smartphones e drones.

Incapaz de abrandar o ritmo de produção e desenvolvimento de novos equipamentos, hoje podemos contemplar o Xiaomi Redmi Note 5, o próximo smartphone de gama-média com preço imbatível.
O novo Xiaomi Redmi Note 5 foi visto nos registos da FCC, a agência de certificação norte-americana (Federal Communications Commission).

Como em qualquer leak ou fuga de informação não podemos estar 100% certos da veracidade das informações mas, a julgar pela habitual calendarização da Xiaomi, este novo equipamento deverá ser anunciado no final deste mês.

  • Ecrã: 5.5 polegadas IPS LCD com resolução Full-HD 1080p
  • Processador: Qualcomm Snapdragon 635 / MediaTek Helio X25 (consoante os mercados)
  • RAM: 4GB de memória
  • Armazenamento interno: 32/64GB com expansão via microSD
  • Câmaras: Traseira de 16MP, Frontal de 8MP
  • Bateria: 4000mAh com Quick Charge 3.0
  • Sistema operativo: Android 7.0 Nougat com MIUI 9

Podemos ver que as especificações deste suposto Xiaomi Redmi Note 5 vão de encontro às características de um bom smartphone de gama média. Desde o processador de gama média-alta Snapdragon 635, ou mesmo o Helio X25 consoante os mercados onde seja vendido. Para além do ecrã Full-HD e restantes características e as novidades não se ficam por aqui.

Segundo consta, o Xiaomi Redmi Note 5 chegará às lojas com um preço extremamente agradável de 200 dólares no mercado norte-americano de 200€ para o mercado europeu.

As informações chegam-nos através da agência de certificação federal dos Estados Unidos da América e são repletas de detalhes. Contudo, mais uma vez alerto para o facto de não podermos confirmar qualquer uma destas informações, por muito credíveis que estas possam parecer.

Talvez queiras ver:

Nexus 6: Android 7.1.1 Nougat já disponível

Sharp começará a produzir ecrãs OLED para a Apple em 2019

Samsung Pay Mini deverá ter integração direta com a Bixby

Viagizmochina
FonteFCC
Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).