Xiaomi Redmi 5 e 5 Plus são uma autêntica lição de humildade da Xiaomi

Rui Bacelar
oficial Xiaomi Redmi 5 Plus TENAA
São dois novos smartphones, os últimos a ser apresentados em 2017 e merecem ser vistos com atenção.

Quem diria que uma empresa fundada em 2010 pela mão de Lei Jun, seu atual CEO, se tornaria numa das maiores construtoras de smartphones do mundo. Xiaomi, que em mandarim significa literalmente "pequeno arroz", é mais do que uma marca. Mais do que uma "Apple chinesa". É mais do que mais uma opção nas lojas online, entre milhares de outras marcas. É uma lição de humildade. Um exemplo perfeitamente ilustrado pelos novos Xiaomi Redmi 5 e Redmi 5 Plus.

Vê ainda: Play Store – Mais de 20 apps temporariamente gratuitas para o teu smartphone

Qualquer um com dois olhos na cara e dois dedos de testa pode ver que os Xiaomi Redmi 5 e respectiva versão Plus representam uma nova tendência de design. Mas, oh, se fosse só isso não estaria aqui a escrever estas linhas. Está na cara que tem um novo aspecto, mais isso qualquer um vê...

O seu design marca um novo capítulo para a marca, sim, sem dúvida. Mas não deixa de ser o traço mais superficial e óbvio de um novo par de smartphones que representam acima de tudo uma ambição profundamente humilde e altruísta.

Xiaomi Redmi 5 e 5 Plus representam, acima de tudo, a humildade da marca

Com efeito, podemos até criticar a Xiaomi por lançar novos smartphones a cada par de semanas mas não podemos negar, sob pena de incúria, o seu cada vez mais relevante papel na democratização da tecnologia. Provando, a cada novo lançamento, que o premium não tem de ser extraordinariamente caro.

Isto porque a Xiaomi já é a maior construtora de dispositivos móveis no 2º maior mercado mundial de smartphones, a Índia. País onde grande parte da população se encontrava privada dos mais comuns bens essenciais, entre eles, o acesso à informação. Se em setembro passado, tal como avança a Forbes, a chinesa estava em 2º lugar, atrás da Samsung, agora já partilha o 1º lugar com a gigante sul-coreana.

É aqui que entra a Xiaomi com os seus novos Redmi 5 e Redmi 5 Plus. Dois novos smartphones extremamente baratos. Aliás, em ano de iPhone X parece um contra-senso lançar um dispositivo com tão belo design por bem menos de 200 dólares. Contudo, foi isso mesmo que a Xiaomi fez e não foi só um mas dois smartphones.

Xiaomi Redmi 5 Xiaomi Redmi 5 Plus
Os dois novos smartphones serão sem dúvida bem recebidos, sobretudo nos mercados em desenvolvimento

Olhando para o mercado indiano, foi com o Xiaomi Redmi Note 4 que a marca fez tremer a Samsung. Com efeito, esse é o 2º smartphone mais popular em toda a Índia. O Redmi 4 é o 6º mais popular e se analisarmos o Top 10 da AppBrain encontraremos mais 3 smartphones da tecnológica chinesa nesta lista.

O que trazem de novo os Xiaomi Redmi 5 e Redmi 5 Plus?

As suas especificações técnicas podem até nem ser impressionantes. Aliás, não há aqui nada de demasiado empolgante à primeira vista para além do seu design.

Ambos os dispositivos foram apresentados oficialmente no dia 7 de dezembro. Ambos, com um novo ecrã ou tela de 5.7 e 5.99 polegadas e o novo ratio 18:9. Algo que os dota de um design mais sofisticado. Mas basta olhar para a sua qualidade de construção para perceber que a marca não se ficou pelo aspecto. Não, isso era fácil.

Temos aqui dois smartphones construídos em metal, uma liga de alumínio e exuberantes nas suas cores. Estarão disponíveis em Azul, Dourado, Rosa Dourado e Preto. Mais uma vez, não necessitam de ser caros, para terem pelo menos um toque ou feeling premium.

Xiaomi-Redmi-5-Plus-1.jpgXiaomi-Redmi-5-1.jpgXiaomi-Redmi-5-4.jpgXiaomi-Redmi-5-5.jpgXiaomi-Redmi-5.jpgXiaomi-Redmi-5-Plus-2.jpg

Já a nível de características técnicas temos um ecrã de 5.7 polegadas, resolução HD+ com o novo ratio 18:9. No seu interior teremos um "coração" da Qualcomm, o Snapdragon 450 a 1.8 GHz. Estará disponível em diferentes variantes com 2GB RAM / 16GB ROM ou 3GB RAM / 32 GB ROM.

Os preços dos Xiaomi Redmi 5 e Redmi 5 Plus dispensam comentários

Os preços fixam-se pelos 120 dólares / 100 euros para a versão de 2GB RAM / 16GB ROM. Já por 135 dólares / 115 euros terás a versão de 3GB RAM / 32 GB ROM. Estes preços foram indicados para o mercado chinês e poderemos ver aqui algumas flutuações assim que cheguem às revendedoras online.

O Xiaomi Redmi 5 Plus conta com um ecrã maior, de 5.9 polegadas, resolução Full-HD+ (2160 X 1080 pixéis). Sem esquecer o novo ratio de 18:9. No seu interior temos a plataforma móvel Qualcomm Snapdragon 625 e várias configurações de memória. Desde 3GB RAM / 32GB ROM ou 4GB RAM / 64 GB ROM, cada uma com um preço diferente, obviamente. Aliás, temos aqui uma promoção para este novo smartphone.

Este equipamento tem expansão de memória via cartão de memória microSD e traz o sistema operativo Android 7.0 Nougat com a nova interface MIUI 9. No departamento fotográfico temos uma câmara principal de 12MP com 5MP na sua câmara frontal, para as selfies.

Consideras-te um fã da Xiaomi e dos seus produtos?

Os preços do Xiaomi Redmi 5 Plus serão de 151 dólares / 128 euros para a versão de 3GB RAM / 32GB ROM. Já por 196 dólares / 166 euros terás a versão de 4GB RAM / 64 GB ROM. Estes foram os valores apontados para o mercado chinês. Poderemos ver algumas flutuações quando chegarem às plataformas de venda online.

Em suma, se a Xiaomi cresce a cada dia que passa nos mercados um pouco por todo o mundo, não é à toa. Não é apenas graças aos seus topos de gama como o Mi 6 ou Mi MIX 2. Não, é devido à constante orientação e ambição de dar mais ao consumidor ao mesmo tempo que pedem cada vez menos do que qualquer outra marca famosa.

Dou por mim a prestar esta sincera homenagem À empresa de Lei Jun, não só pelos seus produtos, mas pelo seu modus operandi. Se tens um Xiaomi deixa-nos a tua opinião sobre a marca e os seus produtos aqui em baixo, nos comentários. Se fores um verdadeiro fã, dá uma partilha neste artigo!

Assuntos relevantes na 4gnews:

Samsung Galaxy J2 Pro (2018) já revelou todos os seus segredos

Motorola – Serão estas as primeiras imagens do Moto Z3 Ultra 2018?

Huawei já vendeu mais de 20 milhões de smartphones Huawei Nova

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).