Xiaomi quer surpreender tudo e todos em 2021. Números impressionam

Bruno Coelho
Comentar

O ano de 2020 terá certamente excedido as expectativas da fabricante. Recentemente atingou o terceiro lugar do mercado mobile, ultrapassando a Apple. E com a inaptidão de a Huawei ser uma verdadeira concorrente nos mercados globais, poderemos assistir ainda a uma subida maior no próximo ano.

Xiaomi quer vender entre 240 e 300 milhões de smartphones em 2021

Ciente disso, a Xiaomi já estabeleceu as suas metas para 2021, e estas perspetivam algo impressionane. Isto porque a fabricante espera conseguir vender entre 240 a 300 milhões de smartphones no próximo ano.

Estas metas chegam através do site Nikkei Asian Review. Como base para esta afirmação, a fonte refere que a fabricante chinesa terá feito encomendas com os fornecedores para componentes de 240 milhões de novos equipamentos.

Xiaomi é a terceira marca mais vendida a nível mundial
Xiaomi é a terceira marca mais vendida a nível mundial

Como refere o Android Authority, estes números excedem quaisquer envios anuais que a Xiaomi já tenha feito anteriormente. Mais que isso, podem exceder o recorde de 240.6 milhões da Huawei no último.

Embora a empresa tenha feito estas encomendas, a fonte refere que a fabricante quer ir mais além. Alegadamente, Xiaomi terá como objetivo chegar aos 300 milhões de unidades enviadas em 2021.

Esta é uma meta que não será fácil de atingir, isto porque a Xiaomi estará dependente de fabricantes de processadores como a Qualcomm ou a MediaTek, que poderão não conseguir dar conta do recado.

A verdade é que a Xiaomi vê na queda da Huawei a nível global uma janela de oportunidade de apenas olhar para cima e ver a Samsung. As incidências do próximo ano encarregar-se-ão de nos responder se a firma liderado por Lei Jun foi bem sucedida.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.