Xiaomi prepara-se para corrigir um enorme passo errado dado no passado!

Filipe Alves
1 comentário

A Xiaomi está prestes a tomar uma medida que vai marcar história para a fabricante. Tal como aconteceu há uns anos, o objetivo passa por começar a produzir smartphones no Brasil. E por muito que não sejas brasileiro (que podes ser) esta decisão terá um grande impacto em Portugal e na Europa.

Com o Brasil na mira, um mercado com mais de 200 milhões de pessoas, a Xiaomi tentará fazer algo que não correu bem no passado. Criar uma linha de fabrico para os seus smartphones.

Xiaomi já teve uma má experiência no Brasil

Xiaomi prepara-se para corrigir um enorme passo dado no passado!

"Chega de Mi Mi Mi". Uma campanha da Asus que acabou por ficar no vocabulário brasileiro. A Xiaomi foi tão impactante há uns anos que os concorrentes tiveram de atacar de forma agressiva no marketing.

Isto porque a Xiaomi estava a fabricar smartphones no Brasil e reduziu seriamente o preço dos seus equipamentos. Contudo, houve uma enorme falha. A Xiaomi apenas decidiu fabricar terminais de gama de entrada e o público "canarinho" queria mais.

O Brasil é um forte importador de smartphones oriundos da China e as suas taxas não são convidativas a fazê-lo. Ou seja, se a Xiaomi consegue entrar novamente no mercado de forma forte não há quem a pare.

Lembro que o mercado brasileiro é liderado pela Samsung, Motorola e Asus. Dessas 3 só a Samsung consegue ter sucesso na Europa. A Motorola e Asus simplesmente não conseguem competir com os fortes concorrentes que temos na Europa. Nomeadamente Xiaomi e a Huawei (Huawei está com dias negros pela sua frente).

Aproveita também para conhecer a lista dos melhores telemóveis Xiaomi que vais querer comprar!

Em que poderá influenciar Portugal

Portugal e Brasil, ainda que separados por um oceano, são mais parecidos do que se pensa. A mentalidade, no que toca à tecnologia, é muito idêntica.

Se a Xiaomi ataca seriamente no Brasil vai trabalhar de forma mais forte na língua portuguesa. Isto significa que os seus produtos trarão mais cedo a nossa língua. Ainda que "abrasileirada".

Temos ainda de ter em conta que se o fabrico corre bem não vejo razões para importar da China se podem vir do Brasil. A longa história dos países que partilham a mesma língua seria um forte candidato a melhores acordos que fariam o preço dos equipamentos baixar.

Em suma, só o futuro o dirá. Esperemos sinceramente que a Xiaomi consiga desta vez. A marca tem tudo para chegar mais longe e o mercado brasileiro é perfeito para os produtos "custo / benefício" da Xiaomi.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.