Xiaomi precisa de pelo menos um ano para entrar no mercado norte-americano

Rui Bacelar

A Qualidade/Preço dos seus equipamentos e aos poucos tem se espalhado pelo globo.

Vê ainda: Xiaomi, Hugo Barra já por inúmeras vezes admitiu que a marca tem planos para uma eventual expansão para os Estados Unidos e, ao ser pressionado durante uma entrevista recente, acabou por dizer:

"No less than a year plus, away" ou traduzindo para Português "Só daqui a pelo menos um ano".

Este tempo de preparação é perfeitamente compreensível, até porque entrar num mercado como o norte-americano implica todo um processo de certificações legais, licenças, cadeias de envio, rede de reparações, suporte e garanti, entre outros factores. No entanto isto não parece demover a intenção do VP da Xiaomi em entrar no principal palco económico mundial.

Talvez queiras ver:

  • O Samsung Galaxy S6/Edge revoluciona a forma de tirar fotografias, novo vídeo promocional
  • Faz o estabilizador de imagem assim tanta diferença num smartphone? (Vídeo)
  • Suposto protótipo funcional do Samsung Galaxy Note 5 é fotografado
  • OnePlus 2 é listado em loja online com ecrã de 5.7 QHD, SoC SD810 e câmara Sony
Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.