Xiaomi: patente mostra smartphone com misto entre passado e futuro

Carlos Oliveira
Comentar

A Xiaomi é uma das empresas que mais patentes submete e isso dá-nos uma ideia antecipada do que poderá estar a preparar para os seus próximos equipamentos. Na mais recente, é ilustrado um conceito agridoce.

Descoberta pela LetsGoDigital, a nova patente da Xiaomi mostra como poderia ser um novo Mi Mix Alpha. Porém, este design não é bem aquele que todos desejariam nesta gama de smartphones.

Patente Xiaomi
Créditos: LetsGoDigital

Smartphone com ecrã que se estende até à traseira, mas com uma notch

Aquilo que digna esta patente de ser associada à linha Mi Mix Alpha é o seu ecrã envolvente. Este, tal como no modelo original, expande-se até à traseira do smartphone conferindo-lhe uma elegância ímpar.

Porém, esta elegância perde um pouco o seu fulgor devido à inclusão de uma notch na parte frontal. O fundamento desta interrupção no ecrã seria a câmara frontal do equipamento e alguns sensores imprescindíveis ao bom funcionamento do equipamento.

Trata-se de uma notch que muito nos recorda aquela que é utilizada no iPhone e que está longe de ser consensual. Ademais, esta interrupção não está presente no Mi Mix Alpha, não fazendo deste conceito verdadeiramente digno de uma sequela desse modelo.

A notch remete-nos para o passado da Xiaomi

Se o ecrã envolvente é claramente um traço futurista, a notch é aquilo que nos remete para o passado da Xiaomi. É necessário recuar até 2018, ano em que foi lançado o Xiaomi Mi 8, para ver este tipo de interrupção no ecrã nos topos de gama da chinesa.

No ano seguinte, a Xiaomi substituiria esta por uma em formato gota de água, bem mais elegante para, no ano seguinte, abraçar o punch hole que ainda vigora no Mi 11. Ou seja, uma avultada notch seria um retrocesso no design dos equipamentos desta empresa.

Importa, contudo, frisar que uma patente significa apenas que a Xiaomi equaciona este design para os seus produtos. Nada nos garante que este documento venha a ser integralmente aplicado e transformado num produto comercializável.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.