Xiaomi obrigada a interromper a produção de um dos seus smartphones

Carlos Oliveira
Comentar

A Xiaomi parecia ser uma das poucas empresas a passar ilesa às consequências da atual escassez de componentes. Infelizmente para ela, essa aparente imunidade já não se faz sentir nas suas linhas de produção.

Xiaomi interrompe a produção do Redmi Note 10

Foi através da Xiaomi Indonésia que ficamos a saber da interrupção da produção do Redmi Note 10. O modelo de entrada desta família de gama média está atualmente listada como esgotado nesse mercado e deverá ficar assim por mais algum tempo.

Xiaomi Redmi Note 10

A empresa revelou não ter chips suficientes para dar seguimento à produção do Redmi Note 10. Com efeito, a sua produção encontra-se atualmente interrompida e ainda sem previsões para ser retomada.

Naquele mercado, a Xiaomi já começou a incentivar os consumidores a optar por outro elemento da família Redmi Note 10. Ainda assim, não existe garantias de que também esses modelos possam deixar de produzidos brevemente.

Para já, apenas a Indonésia reporta uma indisponibilidade do Redmi Note 10 nas suas lojas. Em Portugal e outros mercados europeus continua a ser possível adquirir este modelo, mas nada nos garante que nos próximos dias também sejamos afetados pela interrupção na produção do equipamento.

Esta notícia faz soar os alarmes para a possibilidade de outros equipamentos Xiaomi serem igualmente afetados pela atual escassez de componentes. Não seria a primeira fabricante a não ter produção suficiente para cumprir com as necessidades do mercado.

O Xiaomi Redmi Note 10 vem equipado com o processador Snapdragon 678, até 6 GB de RAM e até 128 GB de armazenamento interno. Possui um ecrã AMOLED de 6,43 polegadas com uma resolução Full-HD+.

Na sua traseira conta com quatro câmaras de 48 MP + 8 MP + 2 MP + 2 MP. Já na parte fontal, em formato de câmara perfurada no ecrã, temos um sensor de 13 MP: A sua bateria é de 5000 mAh e conta com carregamento rápido a 33W.

Se estás interessado na compra deste gama média, é melhor apressares-te a concretizar essa compra. A qualquer momento este modelo poderá ficar indisponível também na Europa.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.