Xiaomi Mi A1 Android One Google
Este é o smartphone que colocou o programa Android One no mapa. Agora, é uma das plataformas mais procuradas.

Apresentado oficialmente em setembro de 2017, nasceu com ambições modestas mas rapidamente se tornaria num dos mais procurados dispositivos da marca. O Xiaomi Mi A1 conseguiu tornar a plataforma Android One, da tecnológica Google, numa das mais procuradas atualmente.

Arriscou ao abdicar da interface proprietária da marca, a sua MIUI que já é utilizada por mais de 300 milhões em todo o mundo. Aposta que se revelaria vantajosa para ambas as partes pelas mais variadas razões.

Vê ainda: Pro Evolution Soccer – Tudo que deves saber sobre o PES 2019 da Konami

Em primeiro lugar, a Google conseguiu incutir novo ânimo numa plataforma cada vez mais estagnada e sem qualquer apelo para as marcas. Note-se que na sua fase inicial, o Android One visava chegar ao “próximo bilião de utilizadores”. Para tal começou por ser aplicado a dispositivos baratos. Simples. Feios. Sem qualquer apelo para o nosso mercado.

A estratégia e o mote do Android One mudaria no final de 2016 e durante 2017, visando garantir uma plataforma com atualizações garantidas. Updates de segurança e sistema, sem que as fabricantes  tenham que se preocupar com o desenvolvimento do firmware (software de sistema).

Android One da Google “voltou” das cinzas com a Xiaomi e a HMD Global / Nokia

Ainda assim, a primeira metade de 2017 passaria sem que a plataforma Android One ganhasse tração. Estava ali, uma flor pronta a ser colhida mas demasiado estranha para que as principais fabricantes, presas às suas interfaces (UI’s), ousassem proporcionar uma alternativa ao consumidor. Seria então que a HMD Global e a Xiaomi começariam a olhar seriamente para esta plataforma da Google com motivações completamente distintas. Ainda sim, em última análise, os utilizadores de ambas as marcas seriam quem colheria os trunfos, algo que merece sempre uma menção positiva.

Sabe mais sobre preços e envios aqui

Xiaomi Mi A1 Android One Google
Simples, em metal, em Preto, Vermelho ou Dourado, o Xiaomi Mi A1 é um conquistador.

Para a finlandesa HMD Global o Android One serviu tanto como muleta como plataforma de lançamento. Permitam-me explicar. Esta que é a nova casa da Nokia voltou em janeiro de 2017 ao mercado Android, tomando uma postura cautelosa.

HMD Global já utiliza o Android One em todos os novos smartphones

Ciente das suas limitações, o Android One da Google permitiu aliviar a carga à nova casa da Nokia. Delegando assim o quesito das atualizações para a própria Google e saindo o utilizador final beneficiado.

Já no caso da Xiaomi, o Android One da Google mais não foi do que uma nova experiência isenta de risco. A 4ª maior fabricante mundial de smartphones ousou experimentar este nova plataforma da Google. Uma primeira investida nos mercados internacionais, saindo da sua concha, na China.

É uma das melhores “jóias” da Google

A aposta correu bem, muito bem graças a este Xiaomi Mi A1, o suporte físico desta plataforma Android One da Google. O smartphone espalhou-se como fogo na Europa pelo seu preço “ridiculamente” baixo e especificações de gama média (média / alta na altura em que foi lançado).

Sabe mais sobre preços e envios aqui

Xiaomi Mi A1 Android One Google
O Xiaomi Mi A1 proporciona uma deliciosa experiência de utilização com esta plataforma da Google.

Esta aposta isenta de risco utilizou uma carcaça já existente, o Xiaomi Mi 5X. Dispositivo cujo hardware podem ficar a conhecer na análise, abaixo. Fora da China ficaria assim a ser conhecido como Xiaomi Mi A1, o embaixador do Android One da Google.

Agora, com o reinado do Xiaomi Mi A1 prestes a chegar ao fim, fica o seu legado de sucesso. Em maio de 2018 todos os consumidores sabem o que é o Android One. Sabem que traz uma versão pura do sistema operativo da Google.

Xiaomi Mi A1 baseia-se no hardware do Mi 5X

Sabem que receberão atualizações certas, tanto de sistema como de segurança e que ao Xiaomi Mi A1 chegará logo que possível, o Android P. Entretanto tem recebido atualizações mensais de segurança.

Tudo isto contribuiu para um cliente cativo, um consumidor feliz e para o bom nome da Xiaomi, da Google e do seu Android One. Aliás, durante a semana em que utilizei este smartphone como o meu equipamento diário não poderia estar mais satisfeito com o mesmo.

Sabe mais sobre preços e envios aqui

Refiro-me aqui ao seu software. O hardware, por outro lado, apesar de não desiludir, sinto que merecia uma execução mais elegante. Trata-se de um smartphone bruto. Tanto nas dimensões como no formato 16:9. Algo que torna o seu ecrã de 5.5 polegadas praticamente impossível de utilizar confortavelmente com uma só mão.

Depois do Xiaomi Mi A1, esperamos agora pelo Mi A2

Ainda assim, é mesmo o seu software que acaba por conquistar e me deixar quase cativo do Android puro. A Google tem aqui uma plataforma vencedora com este Android One. Uma plataforma que te garante uma experiência de utilização isenta de dores de cabeça.

Aguardamos agora pelo lançamento do seu sucessor que será baseado no hardware do recente Xiaomi Mi 6X.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Xiaomi Mi Geek é a nova mochila prática para os teus gadgets por 54€

OnePlus 6 Avengers: Infinity War, a 7.ª jóia do Infinito!

OnePlus 6. Smartphone Android terá mesmo uma versão “Avengers: Infinity War”

Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).