Xiaomi esclarece finalmente a escolha do nome Xiaomi Mi 8 e não Mi 7

Rui Bacelar
A tecnológica chinesa esclarece agora os motivos para tal decisão.

A fabricante chinesa, Xiaomi, está a preparar-se para apresentar o seu novo topo de gama da linha "Mi" com a aqui termos visto os primeiros rumores, os mesmos viriam a verificar-se. Agora, sabemos o porquê.

Vê ainda: procura voluntários para testar a sua nova MIUI 10

Depois de já termos conhecido o smartphone Xiaomi Lei Jun em 2010. Esta é a primeira das razões.

A Xiaomi justifica a escolha do nome Xiaomi Mi 8

Para aquietar as dúvidas dos fãs, a empresa divulgou hoje um novo póster através da sua conta oficial na rede social chinesa, a Weibo. Uma vez que o Xiaomi Mi 8, quando finalmente pronto, superou todas as expectativas da marca, o nome "Mi 7" não lhe faria justiça. Posto isto, a escolha do nome Mi 8 para este terminal Android surgiu como um passo natural, expectável e plausível. Uma justificação ousada para esta alteração à habitual nomenclatura dos produtos. Em seguida podemos ver a imagem partilhada pela marca.

Que argumentos trará o Xiaomi Mi 8 para justificar a omissão do Mi 7?

Agora, a questão que se levanta é a existência, ou não, de argumentos suficientes para a escolha deste nome. Estará este topo de gama Android tão à frente dos seus rivais e produtos da marca para justificar este "salto"?

Com base em tudo aquilo que já tem sido revelado na internet sobre o mesmo, temos efetivamente argumentos promissores.

Entre eles conta-se uma "notch", agora perfeitamente justificada pela necessidade de acomodação dos vários sensores necessários para o "aqui noticiamos na 4gnews é sem dúvida um argumento de peso. Caso tal se materialize no novo topo de gama Android, então sim, terá motivos suficientes para não se chamar "Mi 7" e sim, Xiaomi Mi 8.

Ao reconhecimento facial 3D juntar-se-á o sensor biométrico no ecrã

Este será o segundo argumento de peso a favor do novo topo de gama Android. Para além do reconhecimento facial 3D será a integração do leitor de impressões digitais sob o ecrã do smartphone. Algo que já aqui vimos em vídeo, na altura com um protótipo do terminal.

Agora, resta saber se ambos os trunfos estarão presentes num só terminal ou se, alternativamente, teremos mais do que uma versão do topo de gama. Aqui, com algumas funções a possivelmente ficarem reservadas para a variante "premium" deste topo de gama Android.

A presença do leitor de impressões digitais / sensor biométrico será outro dos seus (prováveis) trunfos.

O desenvolvimento do sensor de reconhecimento de impressões digitais sob o ecrã tem sido uma das prioridades da indústria dos dispositivos móveis. Aqui, a fabricante Vivo tem sido a pioneira, devendo a tecnologia generalizar-se em 2019.

O que mais nos trará o Xiaomi Mi 8 (não o Mi 7)?

Contamos com um ecrã de 6.01 polegadas de diagonal, com um display OLED e o formato 19:9 para acomodar a "notch" no topo. Contará com uma resolução Full-HD+, sendo o ecrã revestido por Gorilla Glass da Corning.

Na sua traseira contamos com uma configuração de câmara dupla com dois sensores de 16MP, imbuídas de inteligência artificial. Esta permitirá à câmara detectar qual é o tipo de cenário que tem diante de si, ajustando as definições da aplicação (app) da câmara em conformidade.

Podemos aqui contemplar um protótipo do próximo terminal Android.

Contamos também com uma câmara frontal, de 8MP para as selfies e video-chamada na parte frontal do equipamento. Espera-se que também esta câmara traga vários modos de captura de retrato, com especial atenção dada ao modo bokeh.

Software - Android Oreo com a MIUI 9

As suas restantes especificações técnicas incluirão um total de 8GB de memória RAM com 512GB de armazenamento interno na versão de topo. Terá também o processador Oreo da Google com a interface MIUI 9.5. Será construído em vidro, com uma estrutura metálica. Deverá contar também com uma bateria de 4000mAh de capacidade com carregamento rápido e carregamento sem-fios.

Já a nível de preços, segundo as fugas de informação os valores poderão começar nos 2799 iénes. O equivalente a 372€ para a versão base. O modelo com 8GB de memória RAM poderá chegar aos 425€. Os preços referem-se ao mercado chinês.

Este smartphone Android será apresentado no dia 31 de maio de 2018, na China.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Apple foi a número um em março com o terceiro lugar para a Xiaomi

OnePlus 6 já foi desmontado passo-a-passo pela iFixit

d e iOS [vídeo]

via

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.