Home Android

Xiaomi Mi 7 – Tudo o que já sabemos sobre este novo Xiaomi

E tu, o que é que gostarias de ver neste próximo topo de gama da Xiaomi?

Xiaomi Mi 7 smartphone Android novo
A tecnológica chinesa prepara-se para apresentar o seu novo topo de gama ©REUTERS

Xiaomi, uma marca chinesa que a pouco e pouco se foi espalhando pelas bocas do mundo. Graças a um cuidadoso equilíbrio entre marketing, redes sociais e produtos a preços altamente competitivos esta empresa já se tornou numa das maiores construtoras mundiais de smartphones. Agora, com 2017 já para trás das costas, estamos já a preparar-nos para outro lançamento. Vem aí o novo Xiaomi Mi 7.

Este que será o próximo topo de gama da tecnológica fundada por Lei Jun em 6 de abril de 2010 já tem sido referido em várias fugas de informação. Será particularmente importante para a marca numa altura em que já ombreia com nomes estabelecidos como a Samsung. Veja-se o exemplo do mercado indiano, o 2º maior mercado mundial onde, segundo os dados da IDC, já divide o primeiro lugar com a gigante sul-coreana.

Vê ainda: Huawei P20 – dia 26 de fevereiro ficaremos a conhecer este Android?

A marca que surpreendeu o mundo com o Mi MIX original, um produto que nos deixaria tão surpreendidos em 2016 que tivemos de verificar as fontes duas a três vezes até concluirmos que era mesmo um smartphone. Na altura parecia simplesmente bom demais. Demasiado irreverente. Quebrou o status quo e definiu o novo rumo do mercado. A partir de então os bezels (margens que ladeiam o ecrã / tela) começariam a desaparecer gradualmente.

O que é que já sabemos sobre o novo Xiaomi Mi 7?

Agora, em inícios de 2018, o Xiaomi Mi MIX servirá de base para o novo Xiaomi Mi 7. Dele herdará certamente o “desprezo” pelos bezels, pela área de painel frontal inutilmente ocupado pelas margens. Para dar ao consumidor mais área de display e menos área de vidro, metal ou cerâmica sem função.

E se o meu colega Filipe Alves deseja um Xiaomi Mi 7 com Android One, acredito que a marca deve manter-se fiel à sua MIUI que já vai na sua 9ª grande versão. Aliás, esta MIUI já tem mais de 300 milhões de utilizadores em todo o mundo.

Mesmo assim, compreendo que a plataforma Android One traria as atualizações de sistema de forma mais expedita mas creio que o stock Android possa ser demasiado cru para alguns palatos. Em suma, para o Xiaomi Mi 7 contem com a MIUI 9 baseada no Android 7.1.1 Nougat. Com sorte, muita sorte, poderás usufruir do Oreo assim que o dispositivo começar a chegar às lojas (online).

Se há algo que também já podemos dar praticamente como certo será a utilização de um display com o novo formato 18:9. Tela com uma resolução Full-HD+ (1080 x 2160 pixéis) – valores ainda não definitivos. Relativamente a dimensões físicas estas não deverão afastar-se muito das do seu antecessor, o Mi 6 que foi apresentado em abril de 2017.

Ecrã 18:9 de 5.5 polegadas, Full-HD+ no novo Xiaomi

Contudo, ao passo que este conta com um ecrã de 5.15 polegadas, o Xiaomi Mi 7 deverá alcançar as 5.5 polegadas graças ao novo ratio 18:9. Este ecrã poderá, oscilar entre as 5.5 as 6.01 polegadas de diagonal.

Terás essencialmente as mesmas dimensões do Mi 6 mas com um ecrã relativamente maior. Esta é uma das mais recentes tendências de mercado e tudo leva a crer que o Xiaomi Mi 7 siga esta “moda”. O aspecto final do smartphone? Algo semelhante ao render que podes ver em seguida.

Xiaomi Mi 7 Android Oreo novo
O próximo smartphone da tecnológica chinesa deverá adotar o formato de ecrã 18:9

Podemos também dar praticamente como certa a presença do carregamento wireless, o carregamento sem-fios. Depois de publicação chinesa gamersky ter sugerido isso mesmo, a gizmochina veio acrescentar alguma credibilidade a este rumor.

Carregamento sem-fios estará presente no novo Xiaomi Mi 7

O carregamento sem-fios é outra das tendências que se tornariam mais pungentes depois de a Apple ter apresentado o seu iPhone X em setembro de 2017. A partir daí, o wireless charging tornar-se-ia um pré-requisito para praticamente todo o smartphone Android topo de gama que se quisesse impor perante a concorrência.

Esta característica permitirá que o utilizador carregue o Xiaomi Mi 7 sem ter que ligar qualquer cabo. Verdade seja dita, esta funcionalidade de carregamento sem qualquer cabo não é propriamente nova no mercado. Já mesmo em 2012 a Nokia tinha alguns Lumia’s com esta funcionalidade.

Note-se que para carregar o Xiaomi Mi 7 sem-fios existem vários padrões para o mesmo efeito. Ambos se baseiam na mesma tecnologia de indução magnético. Este sistema já é utilizado em vários dispositivos mediante um carregador dotado de bobinas. Estas, com a passagem da corrente elétrica nos fios enrolados na bobina, criam um campo magnético. Por sua vez este vai induzir uma corrente nas bobinas existentes no dispositivo a carregar.

Snapdragon 845 é outro dado praticamente adquirido para o Xiaomi Mi 7

Depois, temos mais do que um padrão de carregamento. Mais do que um standard de transferência de energia para smartphones. Temos o padrão Qi utilizado pela Apple e o PMA. Aqui variam os protocolos de comunicação (reconhecer o smartphone e fazer a gestão energética), para além da frequência de funcionamento.

O Xiaomi Mi 7 deverá estar munido de uma bateria de 3200mAh de capacidade. E claro, trará o novo motor topo de gama da Qualcomm, o Snapdragon 845. Encontraremos também uns 6 a 8GB de memória RAM e mais do que uma variante de memória interna. Já os seus preços poderão começar nos 2699 Yuan ou 415 dólares.

E tu, o que é que gostarias de ver neste próximo topo de gama da Xiaomi?

Assuntos relevantes na 4gnews:

OnePlus suspende a atualização do Android Oreo para o OnePlus 5

Samsung – DeX Pad será o grande trunfo dos Samsung Galaxy S9

Huawei P20 – dia 26 de fevereiro ficaremos a conhecer este Android?

Viagizmochina
Fontegamersky
Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).