Xiaomi Mi 6
Será o Xiaomi Mi 6 um sucesso, ou só mais um?

Se tens estado atento às noticias recentes, saberás que não só os Samsung Galaxy S8 e S8+ farão a sua chegada impactante no mercado muito em breve. Um outro topo de gama, que pela sombra das noticias da gigante sul-coreana tem sido noticiado, vai deixando curiosos todos os fãs da Xiaomi. Sim, falo do Xiaomi Mi 6, um tema quente, que muito por causa do timing da sua chegada ao mercado, poderia ser ainda mais quente.

Num mercado que está ao rubro, temos constatado não só rumores e revelações sobre novos topos de gama da Samsung, mas também, como ainda no mês passado, vimos a chegada de novos dispositivos com muita qualidade por parte da LG e da Huawei, bem como os gama-média da regressada Nokia e da tão adorada pelo público brasileiro, Motorola.

Ver ainda: UMIDIGI lançará smartphone inspirado no Xiaomi Mi Mix

   

E neste contexto, chega a Xiaomi. A discussão em torno da data de apresentação do seu novo flagship Xiaomi Mi 6 tem sido considerada por alguns uma verdadeira novela. Se há certezas, é que este chegará depois dos novos Samsung e isto poderá ter, de certa forma, um impacto negativo.

Não é difícil perceber porque é que este timing poderá não ser o melhor para a empresa chinesa: este primeiro lote de smartphones de 2017 tem criado grande impacto, especialmente com a inclusão de mais um nome grande como o da Nokia. Chegando a Xiaomi por último nesta primeira ronda de lançamentos, corre o risco de ser ofuscada pelas marcas que se anteciparam.

Claro que a vantagem dos preços que a marca oriunda da China será sempre uma vantagem em relação à concorrência. O Xiaomi Mi 5 foi exemplo disso mesmo e o seu sucesso, mesmo sendo um smartphone que não oferece a melhor acessibilidade em termos de logística, foi enorme.

Os pontos a favor do Xiaomi Mi 6

Nesta perspetiva, é fácil desanimar quanto ao sucesso do novo Xiaomi Mi 6. Mas antes de deitar “a toalha ao chão”, há outros pontos a considerar. Veja-se, por exemplo, o LG G6. A sua chegada ocorreu no Mobile World Congress 2017 em Barcelona e, enquanto que a beleza do seu ecrã com uma dimensão pouco usual agradou bastante ao público em geral, muitos terão ficado desagradados com o processador que equipa este terminal.

Isto deve-se à opção da LG em equipar o G6 com um processador Qualcomm Snapdragon 821, um processador topo de gama, mas que será sempre um processador do ano passado, especialmente considerando que o novo Snapdragon 835 está mesmo aí à porta.

E quem trará o Snapdragon 835 no seu interior? O Xiaomi Mi 6. Bem, o Samsung Galaxy S8 e S8+ também terão integrado este chipset no mercado norte-americano, mas há que distinguir ambos pelo preço de cada um. Sim, para além de o Mi 6 ser dos primeiros a chegar ao mercado com o mais recente processador da Qualcomm, o seu preço continuará a ser um verdadeiro trunfo na manga.

Por ultimo, há que considerar a realidade do mercado da Xiaomi. Na sua terra natal, a China, a Xiaomi está entre as primeiras no que toca a vendas, e o impacto que vai criando na Índia tem crescido bastante. Sendo um nome tão grande nestes mercados, a sua base de fãs está mais que criada, não faltando, certamente, consumidores à espera não de um Samsung ou de um Huawei, mas de um novo topo de gama Xiaomi.

Será o Xiaomi Mi 6 um sucesso, ou será este ofuscado pela concorrência? Deixa nos comentários a tua opinião quanto a esta temática.

Outros temas relevantes:
Evan Blass confirma os preços dos Galaxy S8 e Galaxy S8+
Huawei P10 Lite: Todas as novidades do novo gama-média
HOMTOM HT20 Pro vs Coca-Cola: A importância da certificação IP68

FonteAndro4all

Editor 4gnews e estudante de Direito, nos tempos livres é mais provável encontrar-me a explorar novos géneros musicais, filmes e séries e a passar um bom tempo com amigos e família.