Ao efetuar uma compra através dos links deste artigo, o 4gnews pode ganhar uma comissão. Conheça o nosso processo de seleção de produtos.

Xiaomi Mi 11 podia ter sido bem diferente, segundo os protótipos

Bruno Coelho
Comentar

O Mi 11 foi o primeiro smartphone topo de gama lançado pela Xiaomi em 2021. É um equipamento equilibrado, com um design cuidado e um preço justo. Foi bastante na nossa análise dedicada.

Mas esse design poderia ter sido bem diferente. Na rede social Weibo, a leaker Digital Chat Station revelou alguns protótipos do Mi 11, mostrando que o design inicialmente previsto foi bem diferente do que acabou por ser escolhido.

Protótipos do Xiaomi Mi 11
Protótipos do Xiaomi Mi 11

Câmara frontal do Mi 11 podia ter ficado ao centro

Para começar, a zona frontal. A câmara de selfies acabou por ser colocada no canto superior esquerdo no Mi 11. Mas como se pode ver no seu protótipo, esta era para ficar na zona central do equipamento.

O mesmo se passa com o módulo de câmaras traseiras do equipamento. Este acabou por ter um módulo quadrado, muito comparável aos iPhone mais recentes da Apple. Mas inicialmente estava previsto um módulo retangular, como noutros equipamentos da marca.

Design final do Xiaomi Mi 11
Design final do Xiaomi Mi 11

Outro protótipo para a zona traseira mostra ainda um módulo de câmaras mais expressivo, e com um sensor principal a dar bastante nas vistas. Mas como é sabido, estas ideias não passaram do papel.

Frontalmente, preferia que a câmara estivesse na zona frontal. Mas na parte traseira, gosto do caminho que a Xiaomi acabou por seguir no Mi 11. Mas é sempre bom ver os protótipos com as várias ideias que surgiram antes do resultado que todos conhecemos.

O Xiaomi Mi 11 tem um preço base de 749 € em Portugal. Mas, à data de escrita deste artigo, pode ser adquirido por um valor promocional de 659 € na Amazon de Espanha.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.