Xiaomi lança um mata moscas com a cara da Mona Lisa

Filipe Alves

Há dias que uma pessoa acorda de manhã e vemos um produto da Xiaomi que não é propriamente habitual de uma gigante tecnológica. Este é mais um exemplo. A Xiaomi lançou em conjunto com a empresa Yihe Technology um mata moscas com a cara da Mona Lisa

Gostava de te dizer que o mata moscas da Xiaomi tinha bluetooth, NFC e 5G, porém, nada disso acontece. Este mata moscas é como qualquer outro. Funciona pela força da tua braçada e tem a cara da Mona Lisa na rede. De referir que só consegues ver a cara da famosa Mona Lisa dependendo do ângulo que estás a olhar para a raquete. Vá lá, algo de diferente para se distinguir da concorrência.

Xiaomi Mata moscas

A Xiaomi é bem mais do que apenas smartphones

Se a Xiaomi olhasse apenas para os smartphones a gigante empresa asiática não seria assim tão grande. A Xiaomi tem televisões inteligentes, máquinas de lavar, ferros de engomar ou até tampas de sanita inteligentes.

Xiaomi Ninebot

Ou seja, o universo Xiaomi ultrapassa em muito os gadgets que nos cabem no bolso. Esta jogada é das mais inteligentes que uma empresa pode fazer. A Xiaomi é conhecida como a "Apple chinesa" por uma razão concreta. A marca não só nos dá qualidade nos seus produtos como também nos dá um ecossistema perfeito. Pelo menos para os consumidores chineses.

Todos os gadgets inteligentes da Xiaomi conectam-se à sua aplicação e podem ser controlados à distância. Na maior parte das vezes consegues até automatizar determinadas funções.

Isto é, a Xiaomi está aos poucos a trabalhar para ser a única empresa que vês dentro de tua casa. São centenas os gadgets que podes encontrar da marca. Aliás, já que estamos a falar nisso, fica aqui um artigo de gadgets da Xiaomi que acreditamos que possas gostar de conhecer.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.