Huawei OnePlus 6 Xiaomi Black Shark OnePlus 6 Huawei P20 Pro Xiaomi Portugal oficialmente
A fabricante chinesa já está a operar oficialmente em Portugal, sem a pompa e circunstância que sentimos na Espanha ©reuters

Avança a publicação DigiTimes que 2018 será um ano “dourado” para as 4 maiores fabricantes chinesas de dispositivos móveis Android. São elas a Huawei, OPPO, Vivo e também a Xiaomi. Ora, segundo a IDC, Gartner, entre outras agências de análise de mercado, este é o atual ranking das maiores fabricantes no mercado chinês.

A peça da DigiTimes cita várias fontes próximas da industria com conhecimento dos lançamentos e calendarização dos produtos destas marcas. Ora, a maior das fabricantes, a Huawei, estará empenhada em aumentar a sua dominância na China, bem como em aumentar a sua presença na Europa. Já outras fabricantes como a Xiaomi querem reforçar a sua presença na Índia, mercado atualmente liderado pela empresa de Lei Jun.

Vê ainda: Xiaomi. A diferença de preços dos smartphones em variadas lojas

Todavia, o sentimento partilhado pelas quatro grandes fabricantes chinesa é uno. Crescimento. Sobretudo à medida que o mercado chinês começa a apresentar sinais de saturação, a aposta na Índia será cada vez maior. Relembro que este já é o 2ª maior mercado mundial de dispositivos móveis, tendo recentemente ultrapassado os Estados Unidos da América, atualmente em 3º lugar.

Com efeito, para além da Índia, fabricantes como a Huawei e Xiaomi estão também a sondar os mercados com maior potencial. Entrando em novos teatros de operações com preços competitivos e cada vez mais agressivos para tentar cativar todo um novo leque de consumidores.

Huawei, OPPO, Vivo e Xiaomi, as 4 grandes da China

Importa aqui frisar que em 2018 veremos um investimento recorde das várias fabricantes chineses em mercados estrangeiros. Ainda assim, nem a Huawei, OPPO, Vivo ou Xiaomi deverão sofrer algum tipo de estagnação no seu mercado caseiro. Todavia, é fora da China onde apostarão mais durante este ano para continuarem a crescer a bom ritmo. Mais ainda, segundo esta fonte, o objectivo da Huawei para 2018 é a venda de 200 milhões de smartphones.

Esta cifra seria avançada por uma das fontes da DigiTimes, representado um grande aumento face ao objetivo traçado pela Huawei em 2017. Aliás, representaria um grande salto (crescimento) face aos 153 milhões de dispositivos vendidos em 2017 em todo o mundo. A marca pretende agora reforçar este valor, ultrapassando por larga margem os bons resultados obtidos no ano passado.

Huawei e Xiaomi com os olhos postos na Europa

Já por outro lado, os objectivos da Xiaomi permanecem um mistério, sem que para já existam informações sobre esta cifra. Ainda assim, segundo as estimativas de alguns analistas de mercado não será descabido ver a Xiaomi a vender entre 120 a 150 milhões de unidades em 2018.

São várias fontes, vários analistas a apontar estes valores para a empresa de Lei Jun. Para tal contará com novos mercados europeus como Espanha, Portugal, Itália e brevemente também a França.

Inteligência Artificial será crucial, também para o Marketing

Xiaomi OPPO Vivo Apple iPhone X Android Huawei P20 Android smartphone
A nova geração de dispositivos móveis da Huawei poderá ajudar a marca a atingir o seu ambicioso objectivo para 2018.

Outro dos pontos de investimento em 2018 será a Inteligência Artificial (IA). Mais ainda, este sendo um dos principais vetores para o desenvolvimento de novas tecnologias. Mais ainda, será um dos principais pontos de venda para todo e qualquer dispositivo móvel produzido pela Huawei, OPPO, Vivo ou Xiaomi. Aliás, será um chavão extremamente divulgado nos mercados em desenvolvimento.

Ainda assim, será muito improvável que todas as marcas, Huawei, OPPO, Vivo ou Xiaomi, atinjam os seus objectivos para 2018. Com efeito, no final de 2017 veríamos várias agências de análise de mercado a apontar um abrandamento neste mercado dos dispositivos móveis. Tendência que se deverá manter em 2018.

Com os smartphones a durarem cada vez mais e com os consumidores a manterem-se fiéis aos seus dispositivos. Por tudo isto, resta saber se o mercado global voltará a crescer como outrora. Para tal necessitaríamos de voltar a ver sérios estímulos das operadoras para a aquisição de um novo smartphone. Caso contrário deveremos sentir uma estagnação no volume global de unidades vendidas.

Mercado em contração afetará a Huawei, Xiaomi, OPPO e Vivo

Afetando esta estagnação toda e qualquer fabricante de equipamentos, não só a Huawei, OPPO, Vivo ou Xiaomi. Mais ainda,  de acordo com a Gartner, durante o período de três meses que terminou em 31 dezembro de 2017, o mercado mobile global caiu. Aliás, desde o advento do smartphone que este mercado nunca tinha apresentado sinais de contração como agora.

Piorando o cenário, nem a OPPO nem a Vivo planeiam expandir-se para território europeu ou norte-americano em 2018. Mais ainda, a recente tentativa falhada da Huawei em entrar no mercado norte-americana terá deixado fabricantes como a OPPO receosas. Ora, ninguém deseja ter um destino idêntico ao sofrido pela Huawei nos Estados Unidos da América.

Para as quatro grandes da China o melhor teatro de operações será a Europa. Nesse sentido vemos uma crescente aposta da Huawei e da Xiaomi nos mercados europeus. Com efeito, ainda hoje assistiríamos à entrada oficial, ainda que sem qualquer pompa ou circunstância, da Xiaomi no nosso território. Ainda assim, em 2018 ouviremos cada vez mais falar destas marcas e fabricantes com sede na China.

E tu, tens algum dispositivo móvel de alguma destas quatro marcas?

Assuntos relevantes na 4gnews:

Google Play Store: 11 teclados grátis para personalizares o teu Android

Google Play Store. 12 jogos grátis para o teu Android

OnePlus 6 poderá trazer incluído na caixa os OnePlus Bullets Wireless

Fonte |

Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).