Xiaomi e Huawei preparam nova investida no maior mercado da Apple

Daniel Pinto
Huawei e Xiaomi querem tirar a Apple do primeiro lugar nos Estados Unidos

Depois de alcançar a Apple no mercado asiático, a Xiaomi e Huawei preparam mais uma investida à gigante de Cupertino. As empresa chinesas já mostraram que tem capacidades de ser bem sucedidas no mundo mobile.

A Huawei é uma das empresas que domina o mercado Chinês e a Xiaomi é uma das fabricantes que não tem medo de arriscar em novos produtos e mercados.

Vê ainda: As fontes referem que a Huawei e Xiaomi estão em conversações com operadoras norte-americanas At&T e Verizon. Tudo isto para trazer os seus topos de gama às prateleiras do país.

Nos Estados Unidos os terminais vendidos pelas operadoras em contratos bianuais continuam a ser os mais escolhidos. Visto que nenhuma das empresas chinesas consegue até ao momento entrar na equação, é uma falha considerável na evolução das marcas.

Xiaomi e Huawei preparam-se para atacar a Apple na sua terra Natal

Refere-se que estas conversações podem demorar pelo menos dois anos até que se realizem com sucesso, porém, acredito plenamente que seja uma questão de tempo até que aconteça.

A Huawei, que acabou de lançar o seu Mate 10 Pro (vídeo abaixo), está mais forte que nunca. A marca asiática bateu recordes de pré-venda na Europa e acredita-se que o próximo passo seja os Estados Unidos.

Já a Xiaomi, que recentemente entrou oficialmente no mercado espanhol, deverá continuar a jornada de globalização. O Xiaomi Mi Mix 2 é provavelmente um dos melhores dispositivos que já tive a oportunidade de testar e acredito plenamente que venha a conquistar muitos corações nos Estados Unidos.

Até lá a Apple continua a dominar. A forte concorrência é um desafio complexo para a equipa de Tim Cook. Lembremo-nos ainda que os preços dos novos iPhones estão longe de ser os mais apelativos. Veremos até que ponto é que estas informações se poderão tornar realidade.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Snapchat – Ignorar o Android não foi uma boa estratégia para a empresa

Apple – Adquirir a Disney (e a Fox) fá-la-ia maior que a Netflix

Google aperta o cerco às “fake news” e altera as regras do Notícias Google