Xiaomi, Huawei e Oppo juntam-se para padronizar o carregamento rápido

Bruno Coelho
Comentar

O desenvolvimento nas velocidades de carregamento tem sido impressionante ao longo dos últimos anos. Os saltos qualitativos neste segmento dado por marcas como a Xiaomi ou a Oppo é de louvar, e parece que os esforços serão unidos.

O que verificamos até agora é uma corrida desenfreada por ver quem oferece a maior velocidade, com cada marca a apresentar a sua tecnologia própria. Mas isso estará prestes a mudar.

Marcas chinesas juntam-se para criar padrão de carregamento rápido

As principais marcas chinesas que desenvolvem a tecnologia parecem ter-se juntado de forma a criar um padrão para o carregamento rápido. A medida ainda não é oficial, mas foi apanhado online um documento que fala do processo.

“Carregamento rápido universal específico para equipamentos mobile” é o título do documento em mandarim divulgado pelo site iThome. Este mostra que a parceria inclui as principais marcas chinesas, como a Xiaomi, Huawei, Honor, Oppo ou Vivo.

Documento divulgado pelo iThome
"Carregamento rápido universal específico para equipamentos mobile". Crédito: iThome

O carregamento rápido unificado pode resolver alguns dos maiores problemas da tecnologia para as marcas. Estas pouparão custos no desenvolvimento, e a compatibilidade entre vários equipamentos também promete contribuir para os anseios ambientais.

Infelizmente a fonte a refere que ainda não se sabe quando o novo padrão de carregamento vai estar pronto. As marcas estarão em fase de negociações, e pode levar algum tempo até que o acordo seja formalmente oficializado.

Recorde-se que marcas como a Xiaomi já contam com equipamentos no mercado com carregamento capaz de chegar aos 120W. Recentemente a marca foi mais além, apresentando a sua tecnologia de carregamento rápido de 200W.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.