Xiaomi bate recorde vendendo mais de 190 milhões de smartphones em 2021

Mónica Marques
Comentar

A Xiaomi acaba de revelar o seu relatório financeiro do quatro trimestre de 2021 que não podia trazer melhores notícias à marca chinesa.

De acordo com os dados divulgados, a empresa bateu um recorde ao vender mais de 190 milhões de smartphones no ano passado, com o qual obteve um aumento de lucro de 39,6%.

Receita total da Xiaomi atinge aproximadamente 12,2 mil milhões de euros

Xiaomi 12 Ultra
Em maio a Xiaomi deverá lançar o novo smartphone 12 Ultra Crédito@LetsGoDigital

A Xiaomi acaba de divulgar o seu relatório financeiro referente ao quatro trimestre de 2021 que reflete todas as conquistas da empresa no mercado global de smartphones. Segundo os dados, a marca chinesa vendeu nada mais nada menos que 190 milhões de smartphones, a nível global, tendo batido o seu próprio recorde.

Estas vendas resultam numa receita total de cerca de 12,2 mil milhões de euros (85,6 mil milhões de yuans) e num aumento de lucro anual de 39,6%. Com a venda global de 190 milhões de smartphones, a Xiaomi regista um aumento anual de 30% neste campo.

A empresa de análise de mercado tecnológico Canalys vem corroborar estes dados afirmando que a Xiaomi ocupou o primeiro lugar de vendas em 14 mercados internacionais em 2021. Mais: a marca chinesa marcou presença no top 5 de mais vendidos de 62 mercados fora da China e o segundo lugar de vendas no mercado europeu.

A estratégia global da Xiaomi também parece estar a dar bons resultados, visto que a marca obteve uma receita de 23,3 mil milhões de euros (163,6 mil milhões de yuans), que se traduziu num aumento anual de 33,7% e que representa 49,8% da receita total da empresa.

Por outro lado, a marca está também a ser bem-sucedida no segmento premium de smartphones. Em 2021, as vendas globais de terminais com um custo superior a 300 euros e os modelos no mercado chinês com um preço de 430 euros (3.000 yuans) ultrapassaram os 24 milhões de unidades. O que é o dobro do que aconteceu em 2020.

Xiaomi pretende continuar a investir em Pesquisa e Desenvolvimento para mais inovação

Xiaomi Surge 1
O chip de processamento de imagem Surge C1 foi totalmente desenvolvido pela Xiaomi

Na conferência de divulgação dos resultados financeiros, a Xiaomi garantiu também que vai continuar a investir no seu departamento de Pesquisa e Desenvolvimento para garantir a integração de tecnologia inovadora nos seus equipamentos.

Em 2021, a marca chinesa investiu 1,8 mil milhões de euros nesta área, o que significou um aumento anual de 42,3%. Mas este investimento está a colocar os resultados nas prateleiras das lojas, assim como está a conferir mais autonomia à empresa em relação aos seus fornecedores.

Exemplo disso é o facto de o Xiaomi 12 Pro estar já equipado com o primeiro processador de imagem profissional Xiaomi Surge C1 e com o primeiro chip de carregamento Xiaomi Pengpai P1, totalmente desenvolvidos pela marca chinesa.

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.