Xiaomi precisa de investir na Europa face à pressão da Huawei - Canalys

Rui Bacelar
ZTE Samsung Xiaomi Huawei Wallet Google Play Store Canalys
A tecnológica chinesa domina o seu mercado natal com os seus terminais Android.

A agência de análise de mercado, Canalys, acaba de publicar o seu relatório referente ao 2º trimestre de 2018. Documento onde analisa a evolução do mercado de dispositivos móveis, focando-se agora na China, o maior mercado mundial. Huawei, OPPO, Vivo e Xiaomi, as principais fabricantes Android, agora em análise.

Podemos agora tirar as conclusões relativamente ao desempenho das marcas supra-citadas entre abril e junho de 2018. Antes de mais, cumpre relembrar que durante o 1º trimestre de 2018 o mercado chinês apresentou uma queda no volume de vendas. Cenário que se agrava neste segundo trimestre de 2018.

Vê ainda: Xiaomi Mi 8 Explorer Edition: Já há datas de lançamento para o mercado

Com efeito, no período homólogo de 2017 seriam vendidos 113 milhões de smartphones na China. Agora, em 2018 foram vendidos 104 milhões de dispositivos móveis. Fazendo as contas temos uma queda de 8% com menos unidades a serem vendidas.

Já num segundo ponto, vemos que as fabricantes Android sediadas na China continuam a dominar o seu mercado natal. Em boa verdade, fica comprovado o crescimento das fabricantes Android face ao trimestre anterior. A "marca da casa" é cada vez mais popular.

Huawei cresce 22% no 2º trimestre de 2018- Canalys

A agência Canalys mostra-nos um panorama extremamente positivo para a Huawei (com a sua sub-marca Honor aqui incluída). Efetivamente, a Huawei continua a dominar o maior mercado mundial com os seus dispositivos móveis Android. Olhando para os seus números podemos ver que a Huawei apresentou um crescimento de 22% face ao período homólogo de 2017. Na prática a Huawei vendeu mais smartphones este ano, aumentando também a sua quota de mercado de 21% (2017) para 27% (2018). Liderança cimentada.

Huawei Xiaomi Android OPPO Vivo Canalys
Huawei cimenta a sua liderança com os seus dispositivos Android.

A segunda classificada nesta lista da Canalys é a Oppo, também ela uma fabricante Android sediada na China. Também ela aumentou a sua quota de mercado, agora para 21%. Fabricante que apresentou um crescimento de 3% face ao período homólogo de 2017.

OPPO cresce 3% no 2º trimestre de 2018 - Canalys

Ainda assim, o maior crescimento entre as fabricantes Android foi registado pela Vivo. Mantendo-se em 3º lugar, a tecnológica chinesa cresceu 30% face ao período homólogo de 2017. A sua quota de mercado saltou de 14% para 20% no fim do 2º trimestre de 2018.

As três maiores fabricantes Android no maior mercado mundial de smartphones são assim a Huawei, Oppo e Vivo. Empresas que durante o 1º e 2º trimestre de 2018 lançaram no mercado vários novos dispositivos móveis com o sistema operativo da Google.

Xiaomi estagna na China, será a Europa a solução?

Surgindo talvez como a maior surpresa a Xiaomi apresenta uma estagnação no seu mercado natal. Entre o 2º trimestre de 2017 e o 2º trimestre de 2018 não apresentou qualquer alteração. Ainda assim, a sua quota de mercado subiu de 13% para 14%.

Ainda assim, a Xiaomi mantém o seu 4º lugar no maior mercado mundial. Não que isso seja por si só algo positivo. A fabricante Android tem investido na expansão para novos mercados, sendo a Europa um dos novos bastiões da marca.

Huawei Xiaomi Android OPPO Vivo Canalys
Este é o cenário no maior mercado mundial.

Com a crescente hegemonia da Huawei no seu mercado natal e perante os avanços feitos pelas empresas da BBK Eletronics, a Xiaomi tem que trilhar um novo caminho. Note-se ainda que entretanto temos também os novos topos de gama da marca já no mercado, bem como uma vasta panóplia de outros terminais.

BBK Eletronics detém a Vivo, Oppo e OnePlus, a maior rival da Huawei

Com efeito, poderíamos considerar a BBK a maior rival da Huawei. Já por sua vez, a Huawei socorre-se também da Honor para consolidar os seus números. O resultado? Neste 2º trimestre de 2018 a Huawei terá vendido mais de 28 milhões de terminais Android.

Algo que se traduz num valor recorde de 27% de quota de mercado na China. Note-se ainda que segundo a Canalys a Honor contribuiu com mais de metade das vendas (55%). Isto mostra-nos a crescente importância da sua sub-marca para o contínuo crescimento da fabricante chinesa.

Já numa nota pessoal, os produtos da Honor parecem ter sido feitos à medida para combater o potencial da Xiaomi. Veja-se o atual Honor 10, um topo de gama em praticamente todos os aspectos e com um preço incrivelmente competitivo.

Os sinais são claros, o crescimento da Xiaomi passará cada vez mais pela Europa. Ainda assim, neste relatório não entram os novos topos de gama como os Mi 8, Mi 8 SE ou Mi 8 Explorer Edition.

Em jeito de conclusão, resta saber se todos estes novos lançamentos poderão reavivar o mercado chinês no 3º trimestre de 2018. Até lá, esperamos também pelos relatórios de outras agências de análise de mercado.

Assuntos relevantes na 4gnews:

PUBG Mobile: Atualização traz um novo tipo de jogo Arcade

Google reconhece problema que está a afetar o Youtube para Android

Google Chrome Android: Ativa esta proteção importantíssima no browser

Fonte | via

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.