Xiaomi alcança nova marca impressionante. E Portugal deu uma ajuda

Bruno Coelho
Comentar

A Xiaomi continua a crescer a olhos vistos. A marca é já a terceira maior fabricante de smartphones a nível mundial, e isto aconteceu em pouco mais de 10 anos de vida. Este sábado, a fabricante alcançou uma nova marca impressionante.

Através da rede social Weibo, a Xiaomi revelou que este sábado ocorreu a inauguração da sua 5000.ª loja. Este novo espaço da Xiaomi é em Shenyang na China, e é mais um entre muitos outros.

Xiaomi celebra abertura da sua loja física número 5000

Inicialmente a Xiaomi até ganhou força como marca com presença exclusivamente online. Isso permitiu à fabricante comercializar produtos mais baratos. Mas hoje tem um comjunto de lojas espalhadas por esse mundo fora, e Portugal não é exceção.

Xiaomi já tem 8 Mi Store em Portugal. E o número vai aumentar ainda este mês

A Xiaomi chegou ao nosso país através do revendedor oficial Mi Store Portugal em 2019. Desde aí conta já com oito lojas físicas em Portugal Continental no Porto, Braga, Matosinhos, Gaia, Oeiras, Faro e Lisboa (duas). Está já marcada a abertura da primeira loja nos Açores a 10 de abril, e no final do mês terá também um espaço em Coimbra.

O grande objetivo da marca é ter lojas em todos os países, e estar cada vez mais perto dos seus fãs fisicamente. Recorde-se que já em janeiro a marca havia batido um recorde ao abrir 1003 novas lojas simultaneamente, e tornou-as logo operacionais.

A Xiaomi é muito mais que uma marca que vende smartphones. A Xiaomi Mi Band (pulseira inteligente) é provavelmente o seu gadget mais popular. Mas o seu portefólio vai desde produtos inteligentes para casa, a trotinetes elétricas e num futuro próximo a automóveis.

Editores 4gnews recomendam:

  • TOP 10 de março do AnTuTu: Xiaomi lidera, mas não é com o que esperas
  • Xiaomi Mi 11 Ultra (e Pro) são um sucesso em apenas 1 minuto de vendas
  • Xiaomi dá à nova Mi Band 6 uma excelente função!
Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.