Xiaomi 12 Ultra pode destacar-se com esta característica

Bruno Coelho
Comentar

A Xiaomi apresentou no final de 2021 os seus primeiros smartphones topo de gama para este ano. Falamos do Xiaomi 12 e Xiaomi 12 Pro, primeiro apresentados na China, e que em breve são esperados nos mercados globais.

Os rumores sobre o grande destaque, o Xiaomi 12 Ultra, começam a surgir. Depois de em 2021 o Xiaomi Mi 11 Ultra ter sido o melhor smartphone de sempre da marca, e ter chegado a Portugal por 1199 €, a fasquia está alta.

Xiaomi 12 Ultra pode chegar com lente periscópica com zoom ótico de 5X

O leaker Digital Chat Station já afirmou no passado que o Xiaomi 12 Ultra deve chegar com um conjunto de câmaras muito semelhante ao seu antecessor. Agora afirma que o equipamento terá uma lente periscópio telefoto com zoom ótico de 5 vezes.

Isto significa que terá um sensor telefoto de maior qualidade. E neste parece bastante plausível que a Xiaomi decida colocar o seu processador Surge, para melhorias na qualidade fotográfica. Existem ainda rumores de que a Leica pode também estar envolvida no sistema de câmaras deste smartphone.

Numa imagem partilhada pelo site Gizmochina, vimos como poderá ser o design escolhido para o Xiaomi 12 Ultra. Neste encontramos um sistema de câmaras circular com quatro câmaras. Na parte frontal vemos um ecrã curvo nas laterais, com um punch-hole central para a câmara.

Crédito: Gizmochina
Crédito: Gizmochina

A mesma fonte refere que o smartphone deve chegar com um painel AMOLED com resolução 2K de 6,6” polegadas. Aparentemente não terá um ecrã secundário como na anterior geração, e será comandado pelo Snapdragon 8 Gen 1. Não se espera menos do que carregamento de 120W com fios.

O smartphone pode ser lançado na China durante o festival de primavera no país, no final de fevereiro. Até lá o Xiaomi 12 e o Xiaomi 12 Pro devem ser apresentados globalmente. Se o Xiaomi 12 Ultra será imediatamente lançado por cá é uma incógnita.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.