WhatsApp sem ultimato do Facebook? Agradeçam à União Europeia

Rui Bacelar
Comentar

O WhatsApp não excluirá a sua conta se não aceitar os novos Termos e Condições até 8 de fevereiro, na Europa. Lá fora, sim, o ultimato é real e pode resultar na eliminação da conta caso o utilizador não aceite a partilha de dados com o Facebook.

A partir do dia 8 de fevereiro os utilizadores do WhatsApp fora da União Europeia serão forçados a partilhar alguns dados com o Facebook, empresa que detém a plataforma de comunicações instantâneas. Portugal está protegido pelo RGPD.

Em Portugal (e na Europa) não há ultimato do Facebook

A integração do WhatsApp na estrutura do Facebook, quase sete anos após a sua aquisição, motivou as recentes alterações. Para os utilizadores fora da União Europeia é um autêntico ultimato, mas felizmente estamos protegidos pelos órgãos europeus.

Para os demais, há a obrigação de partilha de mais dados e informações pessoais com o Facebook. No entanto, chega a todos os utilizadores a seguinte mensagem (imagem infra). As alterações para o utilizador português consistem no seguinte:

WhatsApp Facebook
Excerto do aviso a ser apresentado aos utilizadores do WhatsApp na UE.

A mensagem acima chega gradualmente aos utilizadores na União Europeia, incentivando à aceitação das novas condições. Fora desta, a exigência de partilha de mais dados pessoais com a infraestrutura do Facebook é real.

Zuckerberg encolhe as garras na UE graças ao RGPD

Pode ser dito que Mark Zuckerberg está ciente da importância da União Europeia, não prescindindo desta enquanto mercado. De igual modo, na Europa os Órgão da UE levam a Proteção de Dados a sério, motivo pelo qual não nos foi imposto o ultimato.

Dentro da União Europeia a mensagem informativa é bem mais amena. Os termos gerais da mesma podem ser assimilados pela imagem acima, versando sobretudo sobre a forma como os dados são tratados pelo WhatsApp.

A segunda parte da mensagem versa sobre a metodologia de acesso por parte das empresas que usem a plataforma do Facebook às conversas do WhatsApp. Por outras palavras, a forma como as lojas podem utilizar as conversas para chegar aos clientes.

Não há menção a novos, ou mais dados a serem partilhados com o Facebook.

Os utilizadores do WhatsApp estão protegidos na Europa

WhatsApp Europa Facebook

O Facebook já veio a público afirmar, em resposta ao francês Le Monde, que dará às empresas a possibilidade de usar a infraestrutura de hospedagem segura do Facebook para alojar as suas conversas no WhatsApp, isto caso não pretendam utilizar as suas próprias mensagens. Em síntese, um recurso opcional para as empresas.

Mais ainda, os utilizadores do WhatsApp serão notificados numa conversa caso a empresa com quem estejam a falar tenha decidido utilizar esses serviços de alojamento do Facebook.

Para os países fora da União Europeia, o ultimato do Facebook é real

#WhatsApp updated its Privacy Policy and Terms of Services, making data-sharing with Facebook mandatory for all.IMPORTANT — You must accept it before February 8; otherwise, your account will be DELETED. #facebook #datasecurity pic.twitter.com/xnE5rFDliG

— palak (@impalaklive) 6 de janeiro de 2021

Fora da UE, para as nações que não estejam abrangidas pelo Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD), a atualização dos termos de utilização do WhatsApp é um ultimato. Há uma mudança profunda com mais dados a serem cruzados com o Facebook.

A estas nações, o aviso a circular no WhatsApp pode ser visto acima. Preste-se particular atenção ao terceiro ponto que faz menção da parceria entre o WhatsApp e Facebook. "Como organizamos a parceria com o Facebook para oferecer integrações transversais aos produtos do grupo Facebook". É este terceiro ponto que prevê o cruzamento de mais dados entre as plataformas.

Na Europa não seremos obrigados a ter que escolher entre - pelo menos parte da nossa privacidade - e o uso do WhatsApp.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.