WhatsApp não recua e já apresenta novos avisos de privacidade

Rui Bacelar
Comentar

As alterações à política de privacidade do WhatsApp serão aplicadas independentemente da controvérsia causada junto dos utilizadores da plataformas de comunicações e mensagens instantâneas. As novas regras entram em vigor a 15 de maio de 2021.

Fruto da má comunicação e pior interpretação, as mudanças provocaram a quebra de confiança de milhões de utilizadores que passaram para as plataformas rivais da Signal e Telegram. Agora, contudo, o WhatsApp escolhe melhor as palavras nos seus avisos.

O WhatsApp está a trabalhar na comunicação com os utilizadores

WhatsApp is starting to show the in-app alert about Terms Of Service! pic.twitter.com/YIscMBjeoq

— WABetaInfo (@WABetaInfo) 19 de fevereiro de 2021

Tal como temos vindo a noticiar na 4gnews, a plataforma do grupo Facebook quer recuperar a confiança dos utilizadores. Para tal, apresentará mais avisos e gráficos informativos sobre o teor e real impacto das alterações à sua política de privacidade.

A medida visa rentabilizar a plataforma de comunicações que, de acordo com o presidente da empresa, é uma das gigantes menos lucrativas do Facebook. Desse modo, ao trazerem mais ferramentas para as empresas esperam melhorar o seu balanço fiscal.

O próprio Facebook afirmou ter sido vítima de desinformação, com vários tabloides a publicar ultimatos onde estes não existiam, explorando o medo dos utilizadores. O resultado? A propagação da falta de privacidade e acesso às conversas dos utilizadores na plataforma WhatsApp, algo que a empresa teve que vir a público clarificar.

Há novos avisos e gráficos a caminho do WhatsApp

WhatsApp privacidade
Alguns dos avisos a ser apresentados na aplicação.

Desde meados de janeiro que a empresa tem tentado remediar a situação, afirmando uma e outra vez o seu compromisso com a privacidade do utilizador. Ao mesmo tempo, torna-se claro que a alteração aos seus termos de uso será para avançar.

Temos visto comunicações institucionais a ser apresentadas no menu de Estado na app para dispositivos móveis e, como vemos acima, em breve chegam novos cartões de informação. São pequenos lembretes onde poderemos ver o que mudará na plataforma a partir do dia 15 de maio de 2021.

Note-se ainda que na Europa pouco ou nada mudará, estando o cidadão europeu protegido pelo Regulamento Geral de Proteção de Dados. Algo que já abordamos em ocasião passada na 4gnews. Para quem reside fora da UE, existem sim, algumas alterações.

O fomento à plataforma Business

We are doing more to explain how WhatsApp continues to protect people's privacy and I wanted to share our plans here first pic.twitter.com/ja6tqGZ3yi

— Will Cathcart (@wcathcart) 18 de fevereiro de 2021

O WhatsApp afirma que as informações partilhadas com o Facebook não incluem mensagens, histórico de comunicações ou chamadas efetuadas. Ao invés, a empresa reafirma que as alterações afetarão sobretudo as empresas no WhatsApp Business.

Tal como demos a conhecer em ocasião passada, o WhatsApp partilha diversas informações com o Facebook sobre cada utilizador da plataforma. São dados como o endereço de IP, sistema operativo, localização aproximada, bem como outros identificadores.

Mais uma vez, na Europa e também no Reino Unido, a política de privacidade deste serviço é distinta, sendo nestas regiões o consumidor mais protegido.

O "caso WhatsApp" torna evidente a iliteracia digital

Por outro lado, vemos que a necessidade do WhatsApp esclarecer o que é, ou não partilhado, torna evidente a iliteracia digital. É mais óbvio que nunca o quão pouco sabemos sobre o que estas empresas fazem com os nossos metadados.

Uma vez que o WhatsApp já recolhia esse grande acervo de dados desde 2016 e que só agora lhe dá respaldo na sua política de privacidade, pode ser dito que tudo não passou de um infortúnio para a empresa. A prática já estava em curso há cerca de quatro anos, mas agora, um erro de comunicação acabou por abrir uma ferida, dando aso às mais diversas interpretações.

Entretanto, a plataforma prometeu "trabalhar arduamente" para melhorar a comunicação.

Enquanto milhões de utilizadores descarregaram alternativas como a Telegram e a Signal, cada qual com os seus trunfos, o WhatsApp mantém-se a plataforma líder com mais de dois mil milhões de utilizadores ativos.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.