Vphone S8 é o "smartphone" touch mais pequeno do mundo

Filipe Alves

vphone-s8-1-1

Tenho de admitir que não sou o maior fã de ecrãs grandes, mas também tenho de referir que tecnologia com ecrãs pequenos frustra-me um pouco.

Contudo, nem toda a gente pensa como eu e às vezes um gadget pequeno, ou muito pequeno, é mesmo isso que procuras.

A Vphone é uma marca de smartphones oriunda da China e apresentou-nos, ao que eles alegam, o smartphone touch mais pequeno do mundo.

Com 46,7 x 37,3 x 9×9 mm este VPhone S8, que não é inteiramente smart, é um dos gadgets interativos mais pequenos alguma vez a sair para o mercado, mas se olharmos bem para o historial da empresa isto não passa de um smartwatch sem bracelete.

vphone-s8-2-1

O smartphone conta com um ecrã de 2.5D, processador MediaTek 2502, 64MB de RAM e 128MB de ROM como possibilidade de inserir um MicroSD. Para além de características óbvias de smartwatch como o pedometro e leitor de batimento cardíaco só lhe falta uma coisa para ser um verdadeiro smartphone, introdução de SIM.

Pois é, este mini smartphone obriga a teres o teu smartphone principal sempre por perto para interação, algo que me deixa um pouco desiludido.

vphone-s8-3-1

É garantidamente interessante ver este tipo de produto no mercado, mas lá está, é feito para aqueles que simplesmente querem comprar e possuir os extremos tecnológicos.

Sabe mais sobre a empresa e do telefone aqui

Ainda não sabemos o valor do miniPhone VPhone S8, mas seguindo a teoria das especificações e da empresa deverá chegar a menos de 50€.

Talvez queiras ver:

ExoMars entra na órbita de Marte com sucesso! Vamos lá encontrar Marcianos!

Xiaomi vende 1 milhão de smartphones na Índia em apenas 18 dias

Amazon poderá criar um serviço de internet para os seus clientes Prime Europeus

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.