Vodafone, MEO, NOS ou NOWO? Qual a operadora que está a dar problemas na quarentena? (Sondagem)

Filipe Alves
9 comentários

Na semana passada questionamos os leitores da 4gnews sobre a qualidade das operadoras no serviço de internet fixa e televisão nesta quarentena. A Vodafone, MEO, NOS e NOWO tem trabalhado mais do que nunca para garantir que os seus clientes continuam com serviço de qualidade, contudo, parece que nem sempre é o caso.

Na nossa passada sondagem soubemos que 68% dos participantes estão com problemas de internet fixa ou televisão. Pois bem, agora queremos saber qual é a operadora mais afetada neste momento de quarentena.

MEO, NOS, Vodafone ou NOWO? Com quem estás a ter problemas de internet fixa e TV?

Vodane, MEO, NOS, NOWO, problemas de internt

PS: clica na imagem acima para votares ou aqui no link

Vale a pena referir que aos 32% que apontaram que não estão a sentir problemas de internet não votem nesta sondagem. Queremos saber algo mais concreto e na altura prometemos que se as insatisfações fossem muitas, iríamos tentar perceber qual era a operadora mais afetada.

A quarentena não deve estar a ser fácil de lidar para as operadoras

Vodafone, MEO, NOS, NOWO internet Fixa TV

Contudo, estamos num momento atípico e não queremos, de modo algum, aumentar a nossa frustração. As operadoras não devem estar a viver um momento fácil.

Primeiramente porque o seu tráfego deve ter subido a escalas nunca antes vistas, depois porque a manutenção desses serviços também está limitado devido ao Estado de Emergência.

Assim sendo, por muito que nem sempre goste de pôr-me ao lado das operadoras, desta vez vale a pena dar um desconto.

Por falar em desconto, não te esqueças de reportar a tua avaria. Quando tudo isto passar (esperemos que em breve), a operadora irá, certamente, compensar-te face à quebra de serviço.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.