Vodafone deixará de usar equipamento da Huawei nas suas redes

Carlos Oliveira
Comentar

O Reino Unido decidiu recentemente autorizar o uso de equipamento da Huawei na implementação de redes 5G no seu país. Ainda assim, esta utilização não poderá superar os 35%, nem englobar serviços sensíveis.

Como consequência desta decisão, a Vodafone anunciou que irá deixar de utilizar equipamento da Huawei nas suas redes. Uma decisão que terá efeitos práticos no Reino Unido e na Europa.

"Decidimos como resultado da liderança da UE e da decisão do governo do Reino Unido retirar a Huawei do núcleo. Isso levará cerca de cinco anos a ser implementado, com um custo de aproximadamente 200 milhões de euros."

Vodafone

Tal como Nick Read, executivo da Vodafone, referiu, esta decisão não será imediata, sendo necessários cinco anos para a sua conclusão. Ademais, terá um custo elevado para a operadora, o que nos indica que não foi uma decisão tomada de ânimo leve.

Vodafone e Huawei são parceiras há muitos anos

Há muito que a operadora britânica utiliza hardware da Huawei nas suas redes. Se és cliente Vodafone, existe uma grande probabilidade de o teu router ter sido fabricado pela chinesa.

Isso irá mudar em breve, sendo Portugal também afetado pela mudança. Por isso não será de estranhar se, em breve, a Vodafone começar a substituir routers pelo país inteiro.

Huawei está sob suspeita de espionagem para o governo chinês

Tudo isto teve início numa suspeita levantada por Donald Trump, presidente dos Estados Unidos. Este acredita que o hardware da Huawei possui backdoors para acesso privilegiado do governo chinês aos dados dos utilizadores em todo o mundo.

Numa era em que a privacidade e segurança dos dados dos utilizadores está tão em voga, estas acusações não poderiam cair "em saco-roto". Sobretudo depois de os EUA terem aconselhado os seus aliados a evitar o uso de produtos da Huawei.

Em Portugal, ainda não temos reações negativas a esta polémica. As operadoras Altice e NOS reafirmam a sua confiança nos equipamentos da Huawei e até o governo de António Costa não parece estar preocupado com a polémica.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.