Vivo está a trabalhar num smartphone mais irreverente que o Vivo APEX

Rui Bacelar
Este é o APEX, já tinha sido apresentado anteriormente. Agora, a marca mostra-nos algo ainda mais promissor. ©smartphone em produção, a Vivo está a trabalhar em algo novo.

Vê ainda: OnePlus 6 – Tudo o que precisas de saber sobre o ”flagship killer”

No topo do artigo podemos ver o retrato do Vivo APEX, aquele que pode ser considerado o , o smartphone pós-notch. Escusado será dizer que este smartphone Android se destaca pelo ecrã praticamente sem margens notórias.

A moldura existe obviamente mas está de tal forma reduzida que o ecrã ocupa 91% de toda a área do painel frontal. O design não é interessante (palavra oca), é sim revolucionário e um sinal do que aí vem quando finalmente estivermos prontos para abandonar a era da "notch".

O Vivo APEX pode liderar o mercado Android na era pós-"notch"

Com uma imbatível relação entre ecrã/corpo, o Vivo APEX já está a ser produzido em massa e, segundo a própria fabricante, chegará às lojas durante o 3º trimestre de 2018. Ora, por muito futurista e promissor que seja este APEX, segundo avança a publicação GizmoChina, com base numa nova foto partilhada no repositório de informação Slashleaks, temos um novo terminal a ser desenvolvido. A imagem que se segue retrata um novo smartphone com a plataforma Android Oreo da Google. Dispositivo apesar de ser algo similar ao APEX, apresenta diferenças suficientemente pungentes para ser considerado um novo modelo.

Imagem partilhada no repositório de informação SlashLeaks daquele que se acredita ser um novo smartphone da Vivo.

Diferenças subtis mas presentes neste novo smartphone da Vivo

Apesar de à primeira vista termos imensas semelhanças com o Vivo APEX, nomeadamente na sua câmara frontal retrátil. A câmara para selfies e video-chamadas, temos cantos mais arredondados em todo o dispositivo Android.

A sua execução parece-nos mais cuidada, mais aperfeiçoada e indicia um novo modelo ou então um produto bastante "limado". Note-se que até à data, tudo o que vimos sobre o APEX foram protótipos. Agora que a sua produção em massa teve início é possível que este seja o produto final.

A Vivo utiliza atualmente a plataforma Android Oreo da Google

Já por outro lado, tendo em conta o ritmo de desenvolvimento e avanços aplicados pela Vivo, não ficaria surpreendido se este fosse um produto completamente novo. Um novo modelo que eleva o design do APEX a um novo patamar de qualidade. Note-se sobretudo os cantos mais arredondados.

Além disso, olhando atentamente para a colocação do Seletor de Volume (botões) laterais são distintos. No APEX temos apenas o seletor de volume na lateral direita. Aí com o botão On / Off alojado na lateral esquerda. No novo smartphone Android temos o botão On /Off e o seletor de volume, ambos na lateral direita.

Este é o Vivo APEX e já está a ser produzido em massa. Utiliza a plataforma Android Oreo da Google ©PhoneArena

É verdade que a nova imagem revela um modelo com um ecrã semelhante ao do Apex, bem como a câmara para selfies retrátil. No entanto, apresenta molduras mais arredondadas do que as que estavam presentes no Apex. Para além disto, não existem outras diferença no design. Ainda assim, pode-se tratar de um novo design, melhorado, deste equipamento.

O que podemos esperar do sucessor do Vivo APEX?

Em primeiro lugar, que chegue ao mercado o mais rapidamente possível! E claro, em quantidade suficiente para nos "livrar" da dependência da "notch".

Em segundo lugar, o objetivo deste novo smartphone será obviamente reduzir a moldura ao máximo. Ora, para que neste novo smartphone com a plataforma Android Oreo da Google a moldura seja o mais fina possível, bastará "limar" os cantos. Isto é, arredondar os cantos ainda mais.

Para reduzir todas as margens / moldura, o sensor de impressões digitais / sensor biométrico poderá estar na traseira ou então alojado sob o ecrã. A primeira solução tem sido adoptada pelas gigantes como a Huawei e tantas outras.

Software - Android Oreo da Google

O objetivo de disponibilizar equipamentos com a moldura mais fina possível, tem levado os fabricantes a passarem o sensor de impressões digitais para a parte traseira. Isto é algo que já acontece na grande maioria dos topos de gama. Como são exemplo disso temos os modelos de topo da Samsung e da Huawei.

Agora, depois de no final de 2017 nos ter apresentado o Vivo X21. Agora com um sensor biométrico que ocupa quase 1/3 de todo o ecrã para que possas desbloquear o smartphone sem ter que procurar uma área específica.

Já o próximo dispositivo, segundo avança a GizmoChina, terá um sensor biométrico que ocupará perto de metade do ecrã. Algo que te permitirá desbloquear o smartphone Android em qualquer parte da porção inferior do seu painel frontal.

Depois do Vivo APEX, teremos algo ainda mais promissor!

Escusado será dizer que o display ocupará a quase totalidade da área do painel frontal. Mais ainda, acredita-se que a margem ocupe apenas 1.8mm na lateral e a moldura inferior cerca de 4.3mm. Será um dispositivo com margens negligenciáveis.

Pormenor da câmara frontal retrátil. ©cnet

Algo particularmente interessante é a localização do sensor de proximidade e o sensor de luz ambiente. O último está discretamente escondidos na reduzida margem superior do dispositivo móvel com a plataforma Android Oreo da Google. O primeiro está alojado sob o vidro do ecrã.

Por último não poderíamos ignorar a presença da câmara frontal, embutida ou escondida dentro da estrutra metálica do smartphone. Ela aparecerá quando precisares dela e desaparecerá logo que tiver cumprido a sua tarefa.

Com um simples clique dentro da app (aplicação) da câmara. Isto bastará para que o sensor frontal será revelado através de um pequeno motor de elevação. No final, a câmara voltará ao seu local, ficando totalmente escondida.

O futuro está diante dos nossos olhos mas estaremos prontos para o receber?

Assuntos relevantes na 4gnews:

21 World Cup Edition chega em dois tons extravagantes

reo em Portugal

OnePlus 6 é bastante resistente para um smartphone em vidro

via

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.