Videojogos geram receitas multimilionárias nos EUA. Valores são impressionantes!

Abílio Rodrigues
Comentar

À medida que os anos vão passando, a forma como as pessoas olham para os videojogos vai mudando, transformando um inocente passatempo numa das indústrias mais lucrativas da atualidade.

Um estudo agora levado a cabo pela ESA (Entertainment Software Association) mostra que não só os videojogos têm o potencial de oferecer uma nova forma de arte e entretenimento, como são um dos maiores motores do progresso tecnológico e garante do crescimento económico.

Videojogos são fonte de riqueza nos EUA

Estudo da ESA relativo aos videojogos na economia americana

O estudo da ESA revela que, em 2019, a indústria de videojogos gerou mais de 90 mil milhões de dólares para a economia americana, sendo ainda responsável por cerca de 429 mil postos de trabalho.

Deste número, 123 mil pessoas trabalham diretamente na indústria, com salários anuais médios na ordem dos $121.000 dólares, bem acima dos rendimentos médios anuais dos americanos.

O aparelho de estado americano recebeu, nesse mesmo ano, mais de 12 mil milhões de dólares só em impostos gerados por atividades relacionadas com videojogos, facto que é revelador da importância crescente deste setor de atividade.

Videojogos, sociedade e desenvolvimento

Videojogos

Os videojogos são também apontados como um pilar da sociedade, uma vez que permitem a subsistência de várias famílias e pessoas com as mais variadas carreiras.

Para além disso, obrigam ao crescimento constante de outras indústrias paralelas, funcionando este ecossistema como ponto de convergência em software, hardware, entretenimento e artes criativas.

Se não fosse a exigência cada vez maior dos utilizadores em relação à qualidade das experiências, muitos setores estariam adormecidos, sem estímulo para continuar a investir em pesquisa e desenvolvimento.

Alguns dados importantes sobre videojogos nos EUA

  • Mais de 214 milhões de americanos jogam videojogos
  • 64% dos adultos e 70% dos jovens com menos de 18 anos jogam regularmente
  • A idade média de um jogador de videojogos está entre os 35 e os 44 anos.

Se noutros tempos se olhava para os videojogos como uma perda de tempo ou fonte de comportamentos violentos, hoje temos fortes indicadores acerca dos seus efeitos positivos, nomeadamente ao nível da saúde mental.

Editores 4gnews recomendam:

Abílio Rodrigues
Abílio Rodrigues
Apaixonado por tecnologia desde que montou o seu primeiro computador, continua em fase lua-de-mel com tudo o que envolva um processador e permita umas sessões videolúdicas.