Vídeo mostra o motor da câmara Pop-up do Xiaomi Redmi topo de gama

Filipe Alves

Primeiro falou-se que seria Xiaomi Redmi X, agora aponta-se para Xiaomi Redmi K20 Pro. O topo de gama da empresa chinesa chegará em breve e parece que a única coisa que não sabemos é o seu nome.

Hoje temos um vídeo que nos mostra como será o motor da sua câmara frontal Pop-up. Este deverá ser o primeiro Xiaomi a oferecer um motor para elevar a câmara assim que é solicitada.

O vídeo mostra-nos uma tecnologia idêntica a alguns smartphones da Vivo (imagem abaixo) que chegaram com o mesmo conceito. Um pequeno motor no canto do smartphone que ajuda a levantar e baixar a câmara frontal.

O motor da câmara tem de ser resistente

Por muito que existam questões relativamente ao motor da câmara pop-up, temos de perceber que este engenho não é feito para dois dias. A Xiaomi, tal como outras marcas, está a trabalhar num motor que vai trabalhar milhares de vezes.

Vivo Pop-up

Claro que a probabilidade de avariar é sempre maior do que se o terminal tivesse uma câmara embutida no ecrã. Ainda assim, acredito plenamente que não será um problema. Principalmente se fores daqueles que não tira selfies todos os dias.

O que esperar nas especificações do Xiaomi Redmi topo de gama

A Xiaomi vai investir forte no topo de gama da Redmi. Esta é a primeira vez que a sua submarca lança um topo de gama depois de se "desvincular" à Xiaomi. Ou seja, o smartphone tem de sair bem.

Espera-se que o Xiaomi Redmi topo de gama nos ofereça o processador Qualcomm Snapdragon 855, variantes até aos 256GB de memória interna e até 8GB de memória RAM. O ecrã deverá ser completo e sem qualquer notch para apoiar aquela câmara pop-up. Ainda que nada seja concreto, acredita-se também que o preço da variante mais acessível rondará os 350€.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.