Um olhar mais atento ao Galaxy Note 4

Rui Bacelar

O mais provável é já ter visto o novo Samsung Galaxy Note 4, mas vejamos agora com mais atenção o que este dispositivo trás de novo, e se será o suficiente para nos seduzir.

Por onde começar esta análise? Pelo design, pelos materiais usados na sua construção, pela câmara reforçada, ou simplesmente pelo equipamento enquanto máquina de produtividade geral? Vamos lá então.

Design

É bem verdade que as primeiras impressões importam, disso ninguém duvida, e o design de um produto é sempre o factor chave que, ora nos deixa apaixonados à primeira vista, ou nos incute uma aversão dificilmente superável. Facilmente se chega à conclusão que, por muito inovador e potente que seja um dispositivo, se este não for visualmente atractivo o mais provável é ser um fracasso de vendas.

A Galaxy Note 4, contribuindo também para a resistência a possíveis impactos, além de aumentarem muito a sensação e look premium do dispositivo.

O uso de alumínio para sua estrutura, dá ao Huawei Ascend Mate 7, ser igualmente tentadora.

Se a cor é uma preocupação, o SWAROVSKY.

Em termos de tamanho, o Galaxy Note 4 acusa 172 gramas, que fazem deste novo Note um bocado mais pesadote e mais alto que o seu antecessor, mas no entanto é menos largo. Em termos de bordas ou contornos do ecrã não temos diferenças em relação ao Note 3.

Nesta categoria, apesar de ser meramente subjectiva, acho que o Galaxy Note 4 é um upgrade decente, está aprovado!

Ecrã e a S-Pen

Um dos pontos fortes do Galaxy Note 4 tem um processador Snapdragon 805, quad-core a 2.7 GHz Krait 450.

A resolução não é tudo, é igualmente importante ter uma boa reprodução de cores, e neste aspecto, os displays AMOLED costumam falhar bastante, produzindo cores demasiado saturadas. Para nossa satisfação, a Samsung tem melhorado neste aspecto e as cores das imagens já são mais próximas da realidade.

Por último, uma das traves-mestras do Galaxy Note 4, conseguem assim replicar a sensação que temos com as outras canetas numa folha de papel. Já me esquecia de referir que agora poderá usar a S-Pen como um rato de PC, para seleccionar e arrastar várias fotos ou documentos entre pastas, por exemplo, tal como selecciona vários ícones no ecrã do PC.

Nesta área, acho que a resolução Quad HD não era necessária, pelo consumo extra de energia final, e pela quase imperceptibilidade ao olho humano de tão grande resolução. Por outro lado, a melhoria de funcionalidade da S-Pen é muito bem-vinda, pelo que fecharei as contas com um empate.

Processador e Memória

O Galaxy Note 4 terá uma Adreno 420 ou uma Mali-T760, para lhe dar uns gráficos semelhantes ao da sua consola favorita, isto quando os desenvolvedores criarem jogos e aplicações que tirem partido deste incrível poder visual.

Em termos de memória RAM temos 3 GB no Galaxy Note 4, portanto o multi-tasking será fluído e rápido, mesmo com várias aplicações ao mesmo tempo. Quanto a memória interna, temos 32 GB para guardar tudo o que quiser, com possibilidade de expansão via microSD, até 64 GB, portanto não se preocupe.

Sem qualquer hesitação, neste ponto o Galaxy Note 4 está aprovado!

Câmara

A gama Note sempre se saiu bem nesta categoria, e o Galaxy Note 4 precise de menos tempo entre captura sucessiva de fotos e na edição de vídeos, já que todos estes cálculos e compensações precisam de ser processados.

A câmara, além do sensor 1/2.6'' CMOS tem uma lente de abertura f/2.0, tudo isto com 16 MP para capturar todos os detalhes em cada foto. Na parte da frente temos uma câmara de 3.7 polegadas, especial para selfies panorâmicas. Para rematar esta combinação, a Samsung incluiu várias opções de software, para despertar o fotógrafo que há em nós, como por exemplo, a possibilidade de tirar selfies tocando no sensor de batimento cardíaco. Aparentemente encontraram-lhe alguma utilidade.

Neste aspecto, tenho a certeza que o Galaxy Note 4 se sairá bem e considero-o aprovado.

Sensor de Batimento Cardíaco e Leitor de Impressões Digitais

O inútil e o fútil marcam presença no Galaxy S5 e, se o sensor de batimento cardíaco poderá se útil para tirar selfies, já para medir o batimento cardíaco enquanto faz exercício é inútil, uma vez que tem que estar muito quieto, para ele conseguir medir o seu ritmo. Importa ainda referir a presença de um sensor de UV, na aplicação S-Health.

Quanto ao leitor de impressões digitais, este está incorporado no botão de casa do Galaxy Note 4, e até podia ser bem útil se não fosse tão grande a sua imprecisão. Para desbloquear o dispositivo tem vias muito mais rápidas de o fazer. Já para possíveis pagamentos via PayPal, e futuramente outros serviços, acho que até será útil e aí não me importaria de passar 4 ou 5 vezes o dedo até ele reconhecer a minha impressão digital. Espero que as supostas melhorias deste sensor se traduzam numa maior precisão e rapidez do mesmo.

Nesta categoria não me pronunciarei a favor nem contra, por muito inúteis ou imprecisos que sejam, não ocupam assim tanto espaço no Galaxy Note 4, e na dúvida é melhor ter do que faltar.

Bateria

O Samsung Galaxy Note 4 tem uma bateria removível de 3220 mAh debaixo do painel traseiro, o que na realidade é um upgrade de 20 mAh em relação à bateria do Note 3. Apesar da bateria em si ser grande, o apetite por energia do ecrã Quad HD também o é, e claro, não esqueçamos o processador mais potente. E da última vez que confirmei ele não anda a energia solar.

Neste aspecto estou um receoso, temos um ecrã com uma resolução significativamente maior, e por muita optimização energética que o processador tenha, ou muito software de poupança de energia que a Samsung inclua neste dispositivo, duvido que os 20 mAh extra do Galaxy Note 4 consigam igualar os resultados de duração de bateria do Galaxy Note 3.

Nem tudo são pontos negativos, a Samsung afirma que o Galaxy Note 4 será capaz de carregar rapidamente, em meia hora 30 minutos, terá 50% da sua bateria carregada, o que é muito útil no dia-a-dia.

Espero estar enganado, mas neste ponto, muito por culpa do aumento de resolução para QHD, terei que dar nota negativa ao Galaxy Note 4, pois duvido que tenha uma duração de bateria superior à do Note 3.

Conclusão

Em termos de especificações, o Galaxy Note 4 tem uma nota positiva, enquanto upgrade do Note 3.

No entanto, esta positiva, é baseada nas especificações superiores do novo aparelho pois de resto não há nada verdadeiramente inovador, nada que me faça querer comprá-lo e que não encontre noutros dispositivos. Já o Galaxy Note Edge, esse já tem um cheirinho diferente, já dá nas vistas e traz algo que pelo menos é diferente e nunca antes visto!

Veja aqui o nosso hands-on do Galaxy Note 4:

Em suma, Galaxy Note 4 é um upgrade decente do Note 3, mas nada que nos faça suster a respiração.

A 4GNews testou este equipamento na IFA 2014. Deixa o teu comentário abaixo, um Like na página do .

Aplicação para Android 4Gnews.pt Windows Phone 4Gnews.pt 8 e 8.1

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.