Ulefone Armor: Marca alega autonomia superior aos concorrentes

Filipe Alves

ulefone-armor

O Ulefone Armor tem conquistado o coração e as carteiras daqueles que não querem saber de um smartphone bonito, elegante ou fino. O smartphone é, como se diz na gíria, um matulão e a sua resistência ao holocausto é de facto invejável.

A empresa Chinesa tem afirmado que o seu mais recente smartphone aguenta bem mais do que um utilizador com mãos de manteiga e quer-nos convencer que realmente é uma boa aposta.

Sabe mais sobre o Ulefone Armor

O Ulefone Armor conta com um processador MediaTek MT6753, 3Gb de RAM, 32Gb de memória interna e uma ecrã de 4.7" polegadas FHD revestido por Gorilla Glass 4. Mas não é só o ecrã que é resistente. O dispositivo é todo ele envolvido numa borracha que o dá resistência à água, poeiras e alegam eles, o fogo também.

ulefone-armor

Quem utiliza este tipo de smartphone é sinal que tem uma vida activa, seja no trabalho ou nas suas aventuras. E todos sabemos que nada melhor do que baterias removíveis se pretendes dar um passeio pelos bosques durante o fim de semana, se algo acontece basta substituir.

Sabe mais sobre o Ulefone Armor

Infelizmente este Ulefone Armor não dá para substituir a bateria e por isso mesmo a marca lançou um vídeo onde alega que a bateria do smartphone chega a 1 dia e meio de utilização. Caso queiras fazer desta utilização intensiva, terás smartphone para um dia.

ulefone-armor-2

O vídeo mostra-nos o youtuber da empresa a fazer uma quantidade de testes, seja com lanterna ligada ou a jogar Asphalt e honestamente surpreende.

Este smartphone já está em pré-venda e poderás saber mais sobre o bad boy nos links indicados. Talvez esteja na hora de mudar o teu elegante por um robusto não?

Talvez queiras ver:

GIGABYTE JOLT Duo: A marca de smartphones começa a vender câmaras 360º

Sony quer ser a primeira a lançar a atualização para Android 7.1.1 Nougat

TSMC pretende investir US $16 mil milhões para a produção de processadores de 5 e 3nm

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.