TouchWiz no Samsung Galaxy S6 será "extraordinariamente rápido"

Filipe Alves

touchwiz 3

Quem já utilizou um Samsung sabe que TouchWiz é incompatível com rapidez. A quantidade de "porcaria" que Samsung pré-instalou no seu UI é reconhecido por todos. Embora para muitos utilizadores, parte das aplicações tenham interesse, duvido que alguém utilize todas as aplicações do UI. Foi reportado anteriormente que a Samsung poderia "cortar" um pouco do seu UI, hoje um artigo da SamMobile volta a confirmar o mesmo.

Segundo o site o novo User Interface é, e passo a citar: "amazingly fast" ( extraordinariamente rápido ), difícil de acreditar? Para mim também não está fácil processar a ideia. O TouchWiz, conhecido por muitos como "LagWiz", no Galaxy S6 irá sofrer cortes enormes de aplicações. Apps como S Voice ou S Health não virão instaladas de origem no futuro Flagship. O utilizador terá a possibilidade de mais tarde ir à Galaxy Apps store e fazer o download daquilo que corrói o UI da Samsung.

Relacionado: Novos renders do Samsung Galaxy S6 comparam-no ao iPhone 6

Embora como certamente já denotas-te, não seja um fã do TouchWiz, afirmo e sei dizer que não há UI melhor para um Note ou phablet com stylus, do que o TouchWiz, no entanto, para um smartphone considero que o que é demais é erro.

Dar ao utilizador a possibilidade de descarregar as aplicações mais tarde, além de inteligente uma jogada óbvia. Segundo o mesmo relatório o novo TouchWiz não só é mais rápido que o antigo UI do S5, como também mais rápido que o Android Lollipop Stock ROM. Caso se venha tornar realidade a Samsung ouviu realmente os utilizadores e poderá, quem sabe, voltar às luzes da ribalta.

Talvez queiras ver:

Diz o que tens em mente nos comentários abaixo. E que tal ajudares um projeto Português? Sabe mais

Queres ser nosso amigo? Segue-nos nos meios de comunicação.

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.