Tesla: vídeo mostra carro elétrico a identificar a cor dos semáforos no piloto automático

Filipe Alves
Comentar

A Tesla lançou mais uma atualização que fará dos carros elétricos da Tesla ainda mais capazes no piloto automático. Agora, os utilizadores tem a possibilidade de deixar o carro tomar o controlo mesmo quando se deparam com semáforos.

Até ao momento, os automóveis da Tesla necessitavam de informações dos condutores para "saber o que fazer" numa situação destas. Neste vídeo vemos que tal já não é um problema.

Vídeo mostra Tesla a parar no vermelho e arrancar no verde

No vídeo que vemos acima temos o perfeito exemplo de como é agora o piloto automático dos carros da Tesla. Contudo, vale ainda ter em conta que o automóvel está a detetar as luzes dos semáforos num ambiente escuro. Perfeito para a situação.

Resta-nos saber como será a condução autónoma do automóvel onde a visibilidade não é perfeita e até os humanos tem problemas para saber se o vermelho está ligado ou não.

A Tesla refere na atualização que "Esta atualização de software conta com melhorias no nosso novo recurso Semáforo e Controlo de sinal de STOP. O seu veículo não precisará mais da confirmação do motorista para continuar com as luzes verdes enquanto houver um veículo à frente (...). Porém, o motorista é responsável por permanecer alerta e ativo ao usar o piloto automático e deve estar preparado para agir a qualquer momento".

Motoristas não se podem descuidar

Tesla semáforos

Ainda que o piloto automático dos Tesla sejam seriamente superiores à concorrência, a fabricante continua a dar o alerta para que o condutor continue atento à estrada.

Já não é a primeira vez que vemos acidentes em que o piloto automático não consegue detetar um problema e que se o condutor estivesse minimamente atento à estrada o acidente não teria acontecido.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.