Tesla Autopilot é a forma mais segura de conduzir um Tesla! Os números não enganam

Vitor Urbano
Comentar

A Tesla continua a melhorar constantemente a sua inovadora tecnologia Autopilot, ainda que a controvérsia esteja sempre presente, com muitos utilizadores a não concordarem com muitas das suas implementações. Agora, o mais recente relatório de segurança publicado pela Tesla apresenta números impressionantes para o Autopilot.

De acordo com os dados publicados, durante o segundo trimestre deste ano foi registado um acidente por cada 4,53 milhões de milhas percorridas em condutores com o Autopilot ativo. Não há dúvida que estes são números impressionantes, comprovando que esta é uma ferramenta extremamente eficaz no auxílio à condução.

Evolução da segurança na utilização do Autopilot apresenta resultados extremamente positivos

Ao longo do último ano o Tesla Autopilot recebeu inúmeras atualizações onde foram implementadas inúmeras funcionalidades, assim como melhoria das já existentes.

O trabalho árduo da equipa da Tesla está à vista quando comparamos os resultados do relatório de segurança do segundo trimestre de 2020 e 2019. No ano passado, foi registado um acidente em cada 3,27 milhões de milhas, representando um aumento de 1,26 milhões de milhas. no espaço de 12 meses.

Ainda assim, é importante não esquecer importantes detalhes quando comparamos os resultados apresentados com o Autopilot ativo, apenas funcionalidades de segurança e sem qualquer tecnologia ativa.

Tesla Autopilot segurança

No relatório, foi revelado que condutores sem o Autopilot ativo e com funcionalidades de segurança ativas contabilizaram um acidente por cada 2,27 milhões de milhas. Por sua vez, condutores sem qualquer tipo de tecnologia ativa, registaram um acidente por cada 1,56 milhões de milhas.

Tal como realça o site Electrek, é importante ter em consideração quais as situações em que o Autopilot pode ser utilizado, auto-estrada e via-rápida. Estes são os cenários onde é mais fácil acumular um grande número de quilómetros sem a ocorrência de acidentes. Por outro lado, a condução em cidade (onde o Autopilot não funciona), é onde é mais difícil acumular quilómetros sem a ocorrência de acidentes.

Comparação dos números alcançados pela Tesla e "carros tradicionais"

Na publicação feita pela Tesla, aproveitaram a oportunidade para comparar os seus resultados com os publicados pela NHTSA (National Highway Traffic Safety Administration). Os números apresentados por ambas as empresas são apenas referentes para o território dos Estados Unidos, mas dão-nos uma ideia da diferença que poderá também existir nos restantes países.

Enquanto os números da Tesla apresentam um acidente por cada 1,56 milhões de milhas percorridas sem qualquer assistência à condução, os números da NHTSA são muito diferentes. De acordo com o seu mais recente relatório, nos Estados Unidos é registado um acidente por cada 479 mil milhas percorridas.

Ainda que a amostra de carros seja muito superior à dos carros da Tesla, o facto de que a diferença é 3 vezes maior, é impossível de ignorar.

Editores 4gnews recomendam:

Vitor Urbano
Vitor Urbano
Sempre de mão-dada esteve a tecnologia, o desporto e o mundo gaming. Por isso, se não estiver a escrever sobre o que de novo há no mundo da tecnologia, o mais provável é estar a jogar uma partida de Ultimate Team no FIFA 19.