Telegram com publicações pagas? Apple veta esta novidade!

Rui Bacelar
Comentar

A Telegram é uma das melhores alternativas ao WhatsApp para quem procura uma app de mensagens instantâneas. Porém, a empresa de Pavel Durov aponta agora o dedo à Apple de Tim Cook, acusando-a de restringir a implementação de novidades na sua plataforma.

Em causa está o "ecossistema restritivo" que, nas palavras de Durov, causou o abandono da introdução das publicações pagas no Telegram, uma das novidades que estava em desenvolvimento. Porém, o CEO da Telegram promete não desistir da sua causa.

Telegram procura novas formas de ultrapassar as restrições da Apple

Telegram is testing pay to view posts?! pic.twitter.com/ZDI5xUpBkR

— Matt Navarra (@MattNavarra) 27 de outubro de 2022

Em primeiro lugar, tal como expôs o analista de software @MattNavarra a Telegram preparava-se para implementar um novo sistema de monetização na sua plataforma. Mais concretamente, as publicações que, para as ver, teríamos que pagar.

Esta seria uma das formas encontradas pelos responsáveis da Telegram para dar mais fontes de rendimento aos seus utilizadores, sobretudo para o público profissional. Em simultâneo, seria também uma fonte de receitas adicional para a própria empresa.

Porém, foi aqui que os "sonhos da Telegram" esbarraram com a taxa de 30% aplicada pela Apple a todas as transações feitas pelas apps disponibilizadas através da App Store. Ou seja, o comummente apelidado "Apple Tax" de que Cupertino não abre mão.

Publicações pagas no Telegram são a nova "vítima" da taxa Apple

The 30% Apple tax makes another victim: ⁦⁦@telegrampic.twitter.com/gPZNbsqUG9

— Giulio S. (@astaniscia86) 28 de outubro de 2022

Importa notar que esta novidade, o lançamento das publicações pagas, chegou esta semana aos utilizadores da app Android e iOS. Porém, em pouco tempo esta possibilidade foi removida da aplicação para iOS (iPhone), privando os utilizadores deste sistema.

Note-se ainda que esta função não fora oficialmente anunciada para a versão estável do Telegram. Todavia, estava já disponível para os utilizadores da versão Beta (versão de testes) para ambas as plataformas móveis.

Segundo a Telegram, esta novidade consistiria numa nova modalidade de retorno financeiro para os utilizadores e, na prática, só poderíamos ver certas mensagens e conteúdos após pagar para isso mesmo.

Pagar para ver mensagens, uma realidade em Android, mas não em iOS

Telegram cancels monetization plans after Apple 'destroys dreams'Oops. Sorry, @durov https://t.co/rxBQ9P2Cxq pic.twitter.com/yrwuXMZRkJ

— Matt Navarra (@MattNavarra) 28 de outubro de 2022

Esta funcionalidade não privaria os atuais utilizadores das demais funções da plataforma. Isto é, seria apenas um extra e não um bloqueio para as funções atuais da app. Ou seja, uma assinatura premium já traria esta função, mas de qualquer modo era possível pagar para ver uma determinada mensagem ao invés de assinar o plano pago.

Porém, tal função veio esbarrar com as políticas da Apple ao representar um novo sistema de pagamento. Com efeito, a tecnológica de Cupertino alertou rapidamente a Telegram para esta obrigatoriedade e para o cumprimento do pagamento dos 30% em dívida.

Assim, perante esta obrigação, o CEO do Telegram viu a medida a ser despojada de rentabilidade financeira e, rapidamente, a veio afastar dos utilizadores iOS. Porém, prometeu procurar alternativas ao que considera ser uma política abusiva da Apple.

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. Ocupa-se com a atualidade tecnológica na 4gnews. Email: ruibacelar@4gnews.pt